Países ocidentais prometem R$ 7,9 bilhões em auxílio à Ucrânia

Países ocidentais se comprometeram nesta quinta-feira, 11, a oferecer...

Filme do ‘Flash’ com Ezra Miller pode ser cancelado pela Warner; entenda

Após cancelar o filme de Batgirl e outras produções,...

Com gol nos acréscimos, Athletico-PR vence o Estudiantes e avança à semifinal da Libertadores

A última vaga às semifinais da Copa Libertadores foi...

Anvisa recebe cinco pedidos para diagnóstico da varíola dos macacos e inicia análises

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) apresentou, nesta...

Bombardeios israelenses em Gaza deixam ao menos 15 pessoas mortas

Escrito por Redação

Publicado em:

Compartilhe esse artigo

Bombardeiro israelenses na Faixa de Gaza deixaram ao menos 15 mortos, incluindo um líder islâmico e uma menina, nesta sexta-feira, 5, informou o Exército de Israel, que especificou que a operação é dirigida contra a organização Jihad Islâmica e que ainda não terminou. “Trata-se de um ataque preventivo no qual estimamos que cerca de 15 pessoas foram mortas”, disse o porta-voz do Exército, Richard Hecht a repórteres. A operação que está em curso foi denominada “Breaking Dawn”. O porta-voz prevê uma réplica de disparos de foguetes do enclave palestino contra o território israelense. A Jihad Islâmica, incluída na lista de organizações terroristas do Estados Unidos e da União Europeia (UE), confirmou a morte de um de seus líderes e acusou Israel de ter “desencadeando uma guerra”. A ofensiva israelense ocorre após a detenção na segunda-feira, 1, de Basem Saadi, um líder da Jihad Islâmica, na Cisjordânia ocupada. As autoridades israelenses temiam ataques de retaliação de Gaza, território governado pelo grupo islâmico Hamas e com forte presença da Jihad. Os ataques na região acontecem sem tréguas. Fontes de segurança palestinas e testemunhas disseram que presenciaram vários bombardeios, principalmente no centro da cidade de Gaza. “O inimigo sionista começou essa agressão e deve se preparar para combatemos sem trégua (…). Depois desde bombardeio, não haverá trégua”, declarou de Teerã o secretário-geral da Jihad Islâmica à emissora libanesa Al-Mayadeen. “Temos que defender coletivamente nós mesmos e nosso povo. Não permitiremos que o inimigo mine a resistência e nossa perseverança nacional”, disse um comunicado da organização.

bombardeio em gaza

Corpo do comandante da Jihad Islâmica Tayseer al-Jabari, morto anteriormente em um ataque aéreo israelense │Mahmud HAMS / AFP

*Com informações da AFP

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Países ocidentais prometem R$ 7,9 bilhões em auxílio à Ucrânia

Países ocidentais se comprometeram nesta quinta-feira, 11, a oferecer mais de 1,5 bilhão de euros (R$ 7,9 bilhões, na cotação atual) em dinheiro, equipamentos e treinamento para aumentar as...

Pedra da fome reaparece na Europa em meio à seca e acende alerta: ‘Período de miséria’

Além das altas temperaturas que atingem os países da Europa, o continente também sofre com a seca dos rios que tem feito itens que estavam submersos reaparecerem, como uma...

Langya, novo vírus de origem animal, já foi identificado em 35 pessoas na China

Um novo vírus de origem animal já está em circulação. O langya (Langya henipavirus (LayV)) causa sintomas como: febre, cansaço, tosse, náusea e dor de cabeça. Segundo informações de...