Na luta contra o rebaixamento, VP do Brasil de Pelotas mostra preocupação com arbitragem

O Brasil de Pelotas encara o Vitória, no...

Com paz selada em reunião, Bolsonaro confirma presença em posse de Moraes no TSE

O presidente Jair Bolsonaro (PL) confirmou que irá...

RJ: polícia apreende uma tonelada de droga durante operação na Maré

Rio de Janeiro- Uma operação conjunta entre Polícia Militar...

Foto de gato selvagem caçando flamingo ganha prêmio de imagens de natureza; veja outras premiadas

A imagem impressionante de um lince-do-deserto (ou caracal) caçando...

Suspeita de cortar pênis de menino de 7 anos para castigá-lo é presa pela polícia

Escrito por Redação

Publicado em:

Compartilhe esse artigo

Uma mulher acusada de tortura contra uma criança de 7 anos foi presa em Minas Gerais no último domingo (3). Deusiane dos Reis Santos, hoje com 46 anos é acusada, dentre outras coisas, de fazer “um corte profundo na genitália” do menino utilizando uma tesoura com o objetivo de “aplicar castigo pessoal”. 

De acordo com o jornal Extra, o ataque teria sido motivado por um suposto “comportamento agressivo” da criança dentro de casa, desobedecendo ordens e com “atitudes agitadas e transgressoras”. 

O crime aconteceu em julho de 2015, no bairro de Heliópolis, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense. Na época, Deusiane, hoje com 46 anos, tinha a guarda provisória da vítima junto da então companheira.

Deusiane era considerada foragida desde setembro de 2019. Ela foi localizada no local de trabalho na cidade de Alfenas, no Sul de Minas.

O casal que possuia a guarda provisória da vítima o devolveu três meses depois para um abrigo em Belford Roxo, alegando falta de adaptação. Ao entregar a criança, Deusiane informou que havia acontecido um acidente doméstico no qual o menino havia prendido o pênis no zíper.

A criança, porém, deu uma explicação diferente para a lesão, que possuia no pênis, afirmando que a responsável pelo machucado havia sido a “tia Ane” — nome pelo qual ele se referia à agressora. O menino contou ainda que o corte com uma tesoura se deu como punição por episódios de desobediência e que era comum receber ameaças dirigidas especificamente à região genital.

Deusiane chegou a prestar depoimento, onde alegou que, enquanto a criança se arrumava, ouviu gritos de dor. Ela afirmou que, ao entrar no banheiro, encontrou “a criança com a genitália presa no zíper da bermuda”. Ela, então, teria feito “força para abrir o zíper da bermuda, tendo ocasionado um corte na parte superior do pênis da criança”. Questionada pelos investigadores, ela não soube dizer “como o corte se deu na parte superior do pênis, se o zíper fica em baixo”.

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

12 pessoas são presas e 23 aves mantidas em cativeiro ilegal são resgatadas em Salvador

Doze pessoas foram presas em flagrante e 23 aves de diferentes espécies que eram  mantidas em cativeiros ilegais foram resgatadas pela Companhia de Polícia e Proteção Ambiental (Coppa), na...

Um novo tempo na advocacia

Dentre os 54.155 advogados e advogadas da Bahia, coube a mim a missão de presidir a seccional baiana da Ordem dos Advogados do Brasil neste 11 de agosto,...

Homem é preso no extremo sul da Bahia após matar e tirar carne de sucuri

Um homem foi preso, nesta quarta-feira (10), em Santa Cruz Cabrália, no extremo sul da Bahia, após ter matado uma sucuri e gravado um vídeo retirando o couro...