Amargosa: Homem é baleado na porta de casa após discussão em festa

Um homem identificado como Darlan Araújo Cabral da...

Justiça contraria parecer médico e nega internação de adolescente em clínica de obesidade

A Justiça baiana negou um pedido de internação...

Ainda sem condições, Lazaroni segue fora do time do Vitória e não pega o Paysandu

O lateral Guilherme Lazaroni vai desfalcar o Vitória...

Anamma firma acordo com Fórum Baiano de Comitês de Bacias Hidrográficas

A Associação Nacional de Municípios e Meio Ambiente...

Produção industrial cresce 0,3% de abril para maio

Publicado em:

Compartilhe esse artigo

A produção da indústria brasileira cresceu 0,3% na passagem de abril para maio deste ano. É a quarta alta consecutiva. Apesar dos quatro meses de crescimento, a indústria ainda não conseguiu repor a perda de 1,9% de janeiro.ebcebc

O setor também ainda está 1,1% abaixo do patamar pré-pandemia (fevereiro de 2020) e 17,6% abaixo do nível recorde alcançado em maio de 2011.

Os dados são da Pesquisa Industrial Mensal (PIM), divulgada hoje (5), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Na comparação com maio de 2021, a indústria cresceu 0,5%. Já na média móvel trimestral, a alta é de 0,4%.

Nos acumulados do ano e de 12 meses, no entanto, houve quedas de 2,6% e de 1,9%, respectivamente.

De abril para maio, 19 das 26 atividades industriais pesquisadas tiveram alta na produção, com destaque para máquinas e equipamentos (7,5%), veículos automotores, reboques e carrocerias (3,7%), produtos alimentícios (1,3%), couro, artigos para viagem e calçados (9,4%) e máquinas, aparelhos e materiais elétricos (5,5%).

Declínio

Sete atividades tiveram queda no período, entre elas indústrias extrativas (-5,6%) e outros produtos químicos (-8,0%).

Entre as quatro grandes categorias econômicas da indústria, apenas os bens intermediários, isto é, os insumos industrializados usados no setor produtivo, tiveram queda de abril para maio (-1,3%).

Bens de capital, isto é, as máquinas e equipamentos usados no setor produtivo, anotaram alta de 7,4%. Também tiveram crescimento os bens de consumo duráveis (3%) e os bens de consumo semi e não duráveis (0,8%).

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NOTÍCIAS RELACIONADAS

‘São Paulo tem condições de caminhar com as próprias pernas’, diz Tarcísio

Candidato ao Governo de São Paulo, Tarcísio Gomes de Freitas (Republicanos) considera o que Estado tem condições de “andar com as próprias pernas”. A afirmação aconteceu durante sabatina no Jornal...

Produtividade maior pode elevar PIB brasileiro em US$ 1 trilhão até 2027, diz Firjan

Um estudo da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) demonstrou o quanto o Brasil poderia crescer se investisse em reformas para aumentar a produtividade. Propostas...

Saiba o que muda para passageiros após os leilões dos aeroportos de Congonhas e Campo de Marte

Após a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) realizar um leilão de 15 aeroportos públicos espalhados por seis Estados brasileiros nesta quinta-feira, 18, foi definido os grupos que controlarão...