Participação feminina na política é tema de encontro do União Brasil Mulher Bahia

O União Brasil Mulher Bahia (UBMB) promoveu o...

América 1 x 0 Santos: veja fotos da vitória do Coelho pelo Brasileirão

O América venceu pela quarta vez consecutiva no Campeonato...

Simaria está apaixonada por galã do SBT e irmão confirma a paquera

E pra quem acha que a vida de Simaria...

Financiamento do transporte público não pode ser só pela tarifa, defende Giovanna Victer

A secretária municipal da Fazenda em Salvador, Giovanna...

Planos de saúde registram aumento de clientes, mesmo com reajuste de preços

Escrito por Redação

Publicado em:

Compartilhe esse artigo
Mesmo diante de uma alta expressiva nos custos dos planos de saúde em junho, dados divulgados pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) registram um aumento de 3,14%, no mês, no número de brasileiros com assistência médica e hospitalar privada, na comparação com maio. Com isso, o Brasil atingiu a marca de mais de 49,6 milhões de usuários desses planos.
A agência também revelou que houve aumento de 8,32% desde o início do ano entre os brasileiros que possuem plano exclusivamente odontológico. Isso representa 2,5 milhões de novos beneficiários durante o período.
Em maio, a ANS aprovou um reajuste de 15,5% nos planos de saúde individuais e familiares, o que representou o maior aumento desde 2000. Os valores mais altos também podem ser observados na inflação. A prévia do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de junho indicou que os planos de saúde — que tiveram alta média de 2,99% — foi o principal fator que elevou a projeção para o mês.
O advogado Cláudio Sampaio, especialista na área, explica que, com a pandemia de covid-19, “muitas pessoas deram valor a ter um plano de saúde em clínicas particulares”. Durante a crise sanitária, houve também diminuição dos gastos das operadoras de planos. Dhiogo Pascarelli, cientista político e mestre em política e planejamento de saúde, explicou que isso ocorreu devido à falta de cuidado de boa parte da população em tratar outras doenças, além da causada pelo novo coronavírus.
“Além disso, houve suspensão de cirurgias eletivas. Tudo isso provocou, em 2021, a redução nos preços dos planos de saúde individuais”, afirmou Dhiogo. Em julho do ano passado, o valor comercial médio dos planos de saúde aumentou apenas 3%, contra 13,7% no mesmo mês em 2020, de acordo com dados da ANS.
Além disso, o que também pode explicar o aumento do número de brasileiros com assistência médica hospitalar, é a expansão da concorrência entre as empresas, segundo o advogado. “Um dos principais motivos de estar havendo um aumento no número de planos de saúde é que, atualmente, há uma concorrência maior entre as empresas. Dentro de um mesmo grupo você pode ter outros planos mais baratos”, disse.
No entanto, para o advogado Rodrigo Araújo, o cenário favorável deve perder força durante o segundo semestre. “Se o brasileiro, mesmo em um cenário de crise e incertezas, fez tudo o que podia para contar com serviços de assistência médica privada em 2021, por receio de não ter acesso a serviços de saúde na rede pública, o ano de 2022 não vai ajudar a manter esses contratos”, avaliou.
“A crise econômica está longe de acabar e o brasileiro ainda não recuperou seu poder de compra. A inflação em 2022 está comprometendo ainda mais a renda do consumidor, renda essa que não foi reajustada no mesmo patamar do aumento que vem sendo aplicado para produtos e serviços”, completou o especialista.
*Estagiário sob a supervisão de Odail Figueiredo

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Presidente do BC diz que inflação está alta e enxerga sinais de estabilização

O presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, afirmou, nesta segunda-feira, 15, que a inflação no Brasil está alta, mas que enxerga sinais de estabilização. Para ele, as...

‘Transformei R$ 3.000 em R$ 34.140’: analista choca mercado ao revelar como multiplicou seu dinheiro por mais de 11 vezes

Já pensou em multiplicar seu dinheiro por mais de 11 vezes? Foi exatamente isso que esse analista fez nos últimos 176 dias (e ele quer que você faça a...

A empresa com lucro recorde maior que o PIB de mais de metade dos países do mundo

A gigante petrolífera saudita Saudi Aramco bateu seu próprio recorde com um lucro de US$ 48,4 bilhões no segundo trimestre de 2022.É um aumento de 90% em relação ao...