Países ocidentais prometem R$ 7,9 bilhões em auxílio à Ucrânia

Países ocidentais se comprometeram nesta quinta-feira, 11, a oferecer...

Filme do ‘Flash’ com Ezra Miller pode ser cancelado pela Warner; entenda

Após cancelar o filme de Batgirl e outras produções,...

Com gol nos acréscimos, Athletico-PR vence o Estudiantes e avança à semifinal da Libertadores

A última vaga às semifinais da Copa Libertadores foi...

Anvisa recebe cinco pedidos para diagnóstico da varíola dos macacos e inicia análises

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) apresentou, nesta...

Mohammad Barkindo, secretário-geral da Opep, morre aos 63 anos na Nigéria

Escrito por Redação

Publicado em:

Compartilhe esse artigo

O secretário-geral da Organização dos Países Exportadores de Petróleo, Mohammad Sanusi Barkindo, morreu na noite desta terça-feira, 5, em seu país natal, a Nigéria, aos 63 anos. O Twitter oficial da Opep divulgou a informação, que chamou de “profunda perda para toda a Família Opep, a indústria petrolífera e a comunidade internacional”. A causa da morte ainda não foi publicada.

“Expressamos nossa tristeza e profunda gratidão pelos mais de 40 anos de serviço altruísta que Mohammad Sanusi Barkindo prestou à Opep”, disse ainda a organização, concluindo que sua “dedicação e liderança inspirarão a Opep por muitos anos”.

Barkindo estava prestes a deixar o cargo, que ocupou por seis anos. Nesta terça, o secretário foi recebido na capital da Nigéria, Abuja, pelo presidente do país, Muhammadu Buhari, ocasião na qual o chefe de Estado disse que Barkindo “foi um digno embaixador do país”. “Estamos orgulhosos de suas conquistas antes e durante sua nomeação na Opep e do legado que você deixará para trás”, disse Buhari, segundo comunicado emitido pela Opep.

Na ocasião, Barkindo também agradeceu a Buhari: “com seu conselho e orientação, parti para várias capitais ao redor do mundo para tentar convencê-los a entender a gravidade da situação e a necessidade de se unirem urgentemente à Opep”. Além da covid-19 e da invasão da Ucrânia, o secretário teve como desafio os arranjos por um acordo entre Arábia Saudita e Rússia pela produção no âmbito da Opep e aliados (Opep+).

Segundo a Bloomberg, o sucessor, Haitham Al-Ghais, do Kuwait, já deve assumir o cargo no início do próximo mês.

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Países ocidentais prometem R$ 7,9 bilhões em auxílio à Ucrânia

Países ocidentais se comprometeram nesta quinta-feira, 11, a oferecer mais de 1,5 bilhão de euros (R$ 7,9 bilhões, na cotação atual) em dinheiro, equipamentos e treinamento para aumentar as...

Pedra da fome reaparece na Europa em meio à seca e acende alerta: ‘Período de miséria’

Além das altas temperaturas que atingem os países da Europa, o continente também sofre com a seca dos rios que tem feito itens que estavam submersos reaparecerem, como uma...

Langya, novo vírus de origem animal, já foi identificado em 35 pessoas na China

Um novo vírus de origem animal já está em circulação. O langya (Langya henipavirus (LayV)) causa sintomas como: febre, cansaço, tosse, náusea e dor de cabeça. Segundo informações de...