Landim diz que Flamengo terá estádio com capacidade para 100 mil pessoas: ‘Maracanã é para jogo pequeno’ 

Rodolfo Landim, presidente do Flamengo, afirmou que o clube...

Mercado eleva para 2% estimativa do PIB este ano, a sétima alta consecutiva

Retomando as avaliações positivas para a economia brasileira, o...

Marcola e PCC: visitas ao chefe da facção revelam plano de fuga e conselhos ao filho

O líder da facção criminosa Primeiro Comando da Capital...

Aras publica vídeo antigo em que minimiza judicialização das eleições: ‘Quem ganhar vai tomar posse’

O procurador-geral da República, Augusto Aras, afirmou em vídeo...

Justiça obriga Unifacs a criar setor para atender alunos por erros em sistema

Escrito por Redação

Publicado em:

Compartilhe esse artigo

Por decisão judicial, a Unifacs deverá criar um setor específico para atendimento de alunos com problemas com a instituição de ensino. A decisão judicial acata um pedido do Ministério Público da Bahia (MP-BA) para que a universidade sane irregularidades devido ao novo sistema eletrônico implantado pela Ânima Educação. Segundo a promotora de Justiça Thelma Leal, o MP tem recebido diversas representações com queixas contra a universidade, que tem causado sérios prejuízos aos estudantes.

 

Conforme a decisão judicial, o novo setor deverá resolver problemas do sistema relacionados a boletos, cobrança de dívidas indevidas, restituição de valores, matrícula não efetuada, indisponibilidade de disciplinas, alterações indevidas nos documentos do estudante, dentre outras. Além disso, a universidade deverá promover, imediatamente, o ressarcimento em dobro dos valores pagos indevidamente pelos consumidores que comprovarem a cobrança indevida, no prazo de 20 dias após o atendimento. 

 

Na ação, a promotora de Justiça registrou que as irregularidades praticadas pela Facs estavam impossibilitando a realização de rematrícula; gerando indisponibilidade de matérias próprias do semestre, devido à falta de instabilidade sistêmica; cobrança indevida por matérias não cursadas ou por matrículas não efetuadas; cobrança a estudantes sem dívidas com a instituição; dentre outros problemas.

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Empresa é condenada a indenizar por obrigar vendedores a dançar ‘Conga la conga’

Uma empresa de telefonia e duas empresas terceirizadas deverão pagar R$ 150 mil de indenização a 22 vendedores obrigados a imitar a Gretchen, dançando "Conga la conga", além...

Perfil no Instagram denuncia casos de assédio moral e sexual em escritórios de advocacia

Diversos casos de assédio moral e sexual no ambiente da advocacia estão sendo expostos em uma conta no Instagram. A conta foi criada após um estagiário do escritório...

Arbitragem na Administração Pública é debatida em evento na PGE-BA

O diretor executivo da Câmara de Mediação e Arbitragem Empresarial na Bahia (Camarb),o advogado Bernardo Lima, é o coordenador do seminário "Arbitragem e Administração Pública", que acontece na...