Diogo Mainardi diz que desistiu do Brasil e que não vai mais escrever em site

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O jornalista Diogo Mainardi...

Acordos com outras categorias elevaram vencimentos em até 11,8%, alega prefeito

O prefeito Bruno Reis (União) reforçou, nesta quarta-feira...

Paulo Afonso: Foragido por estupro é o primeiro preso com auxilio do Reconhecimento Facial

Um homem com mandado de prisão por estupro...

MP-BA cria grupo para enfrentamento da varíola dos macacos e cobra ações do Lacen

O Ministério Público da Bahia (MP-BA) criou um...

Justiça do Rio torna Gabriel Monteiro réu por importunação e assédio sexual

Escrito por Redação

Publicado em:

Compartilhe esse artigo

O vereador do Rio de Janeiro, Gabriel Monteiro (PL), tornou-se réu sob a acusação de cometer os crimes de importunação sexual e assédio sexual nesta terça-feira, 5, após a Justiça do Rio acatar uma denúncia protocolada pelo Ministério Público do Rio. Desde o final de março, o ex-policial militar é alvo de um inquérito que investigava os crimes realizados contra a ex-assessora do parlamentar, Luiza Caroline Bezerra Batista, na Delegacia de Atendimento à Mulher de Jacarepaguá (Deam-Jacarepaguá).

A promotora Lenita Machado Tedesco argumentou em sua denúncia que a Luiza era constantemente constrangida a participar da produção artística dos vídeos de Gabriel Monteiro, “não podendo deles reclamar”, já que era alvo de ameaças de demissão. “Os roteiros de vídeos eram elaborados pela ofendida e por outros funcionários, porém o indigitado os distorcia e os transformava em roteiros de ‘cunho sexual’, ocasiões em que se aproveitava da situação para passar as mãos nos seis e nas nádegas da vítima”, diz parte do documento. A defesa do parlamentar não respondeu à equipe de reportagem até a publicação desta matéria.

Outras denúncias Além da acusação criminal, o parlamentar ainda enfrenta um processo na Câmara dos Vereadores do Rio por quebra de decoro parlamentar. A abertura da ação foi aprovada na Casa por unanimidade e, caso condenado, o vereador pode ter seu mandato cassado. Chico Alencar (PSol) foi sorteado para assumir a relatoria da ação que tramita no Conselho de Ética – que investiga o envolvimento de Gabriel nos crimes de estupro, violação de direitos de crianças e adolescentes e assédio moral e sexual em decorrência de denúncia de seus ex-funcionários. Caso aprovado pelos pares, o processo deverá ser encaminhado à Mesa Diretora da Câmara para que os vereadores votem pela suspensão ou cassação de Monteiro.

É PÁGINA AMP

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Bruno Reis enaltece trajetória de Zé Ronaldo na política

Após ACM Neto, candidato ao Governo do Estado da Bahia pelo União Brasil, anunciar, nesta quarta-feira (10), que o ex-prefeito de Feira de Santana, Zé Ronaldo (União), será...

STF vai levar elegibilidade de Ivo Cassol para plenário virtual

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) vão apreciar em plenário virtual decisão monocrática do ministro Nunes Marques, que concedeu liminar, em 4 de agosto, suspendendo a inelegibilidade do...

Ciro: ‘Sou grosseiro com genocidas e corruptos’ como Bolsonaro

O candidato à Presidência da República Ciro Gomes (PDT) afirmou nesta quarta-feira (10/8) que só é grosseiro "com genocidas e corruptos" como o presidente Jair Bolsonaro (PL).  O ex-governador...