Diogo Mainardi diz que desistiu do Brasil e que não vai mais escrever em site

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O jornalista Diogo Mainardi...

Acordos com outras categorias elevaram vencimentos em até 11,8%, alega prefeito

O prefeito Bruno Reis (União) reforçou, nesta quarta-feira...

Paulo Afonso: Foragido por estupro é o primeiro preso com auxilio do Reconhecimento Facial

Um homem com mandado de prisão por estupro...

MP-BA cria grupo para enfrentamento da varíola dos macacos e cobra ações do Lacen

O Ministério Público da Bahia (MP-BA) criou um...

Griner cobra Biden para que EUA ajam contra sua prisão na Rússia: ‘Votei em você’

Escrito por Redação

Publicado em:

Compartilhe esse artigo

O julgamento da jogadora norte-americana de basquete Brittney Griner começou na Rússia na última sexta-feira. Ela é acusada de tráfico internacional de drogas e está detida em Moscou desde o início de 2022. Bicampeã olímpica, Griner decidiu apelar ao presidente dos Estados Unidos, Joe Biden.

Em carta endereçada à Casa Branca, Brittney Griner pede que o governo norte-americano a ajude a reconquistar a liberdade. A pivô de 31 anos, do Phoenix Mercury, foi detida ao tentar ingressar em território russo com cartuchos de cigarro eletrônico, cujo conteúdo era óleo de haxixe.

“Estou aterrorizada por poder ficar aqui para sempre. Sou consciente de que (Joe Biden) está atarefado com muitas coisas, mas, por favor, não se esqueça de mim e dos outros americanos presos. Por favor, faça tudo o que pode para me levar para casa. No dia 4 de julho, nossa família normalmente honra o serviço dos homens que lutaram pela nossa liberdade, incluindo meu pai, que é um veterano da Guerra do Vietnã. Me dói pensar como comemorar normalmente este dia, por que a liberdade significa algo completamente diferente para mim este ano”, escreveu Griner em um trecho da carta.

Brittney Griner também relembrou que deu seu primeiro voto na vida em Joe Biden nas eleições de 2020. Ela relata estar sentindo muita falta de todas as pessoas de seu entorno e repetiu o pedido para que o chefe do Executivo aja para sua libertação.

“Por favor, faça tudo o que puder para nos trazer para casa. Votei pela primeira vez em 2020 e votei em você. Eu acredito em você. Ainda tenho tanta coisa boa para fazer com minha liberdade que você pode ajudar a restaurar. Sinto falta da minha esposa! Eu sinto falta da minha família! Saudades das minhas companheiras de time! Me mata saber que eles estão sofrendo tanto agora. Sou grata por qualquer coisa que você possa fazer neste momento para me levar para casa”, completou a jogadora.

A invasão da Rússia à Ucrânia tem dificultado qualquer aproximação diplomática entre russos e norte-americanos. Os Estados Unidos lideram seguidas sanções à economia russa. As questões geopolíticas têm impedido contato entre os dois países.

Brittney Griner atua no basquete russo desde 2014, defendendo e algumas ocasiões as cores do UMMC Ekaterinburg. A atleta joga na WNBA pelo Phoenix Mercury, sendo uma das estrelas da franquia. Foi campeã olímpica por duas vezes. Nos Jogos do Rio, em 2016, e em Tóquio, em 2021.

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

China promete manter pressão militar sobre Taiwan após fim de exercícios

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A China anunciou o fim de suas manobras militares inéditas em torno de Taiwan nesta quarta-feira (10), mas disse também que irá manter a...

Aeronave intacta surge misteriosamente em meio a uma pedreira na Indonésia

Uma aeronave localizada em meio a uma pedreira em Bali, na Islândia, tem virado ponto turístico no país. Há anos, o Boeing 737, que está praticamente intacto, está abandonado...

Bombardeio russo próximo à central nuclear de Zaporizhia deixa ao menos 13 mortos

Ao menos 13 civis morreram após um bombardeio na região de Dnipropetrovsk, no centro-oeste da Ucrânia, anunciou o governador Valentin Reznichenko, acrescentando que 11 pessoas ficaram feridas no ataque,...