Rodoanel Metropolitano: TCE nega novo pedido de suspensão do leilão

O Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais...

Bia Haddad vence número 1º do tênis feminino no WTA de Toronto e faz história

A brasileira Bia Haddad Maia teve uma vitória histórica...

Bolsonaro ironiza ato na USP: ‘Constituição é melhor que qualquer pedaço de papel’

O presidente Jair Bolsonaro (PL) realizou sua tradicional transmissão...

Jequié: Caminhões da construtora responsável pelo asfaltamento do município pegam fogo

Duas caçambas pegaram fogo na tarde desta quinta-feira...

Godoy sobre caso MEC: “Só Milton Ribeiro pode dizer o que aconteceu”

Escrito por Redação

Publicado em:

Compartilhe esse artigo

Em audiência pública na Câmara dos Deputados, o ministro da Educação, Victor Godoy, se esquivou das acusações de esquemas de corrupção no Ministério da Educação, e defendeu que apenas o ex-ministro Milton Ribeiro pode esclarecer as circunstâncias que o levaram a ser preso pela Polícia Federal.

As falas ocorreram durante ida do atual titular da pasta, que assumiu o comando com a saída do pastor, à Câmara, nesta terça-feira (5/7).

Na oportunidade, deputados indagaram o atual ministro sobre a avaliação dele em relação ao antigo comandante da pasta. “Espero que ele [Milton Ribeiro] esclareça tudo que aconteceu. Sempre tive com ele uma relação muito profissional, de cordialidade, nunca tendo ele me solicitado qualquer prática de ato irregular dentro do MEC”, disse.

Godoy defendeu, ainda, que não tinha conhecimento das agendas do ex-ministro com os pastores Gilmar Santos e Arilton Moura. A dupla de religiosos é acusada de intermediar o repasse de verbas do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) a prefeitos sob coação pelo pagamento de propina.

“Minha relação com o ministro sempre foi de cordialidade, de respeito profissional. Espero que ele esclareça tudo o que aconteceu. Só o ex-ministro Milton Ribeiro pode dizer o que aconteceu”, enfatizou o atual chefe da Educação.

Investigação Ribeiro foi preso na operação que investiga o direcionamento de verbas do MEC a pedido de pastores apadrinhados de Bolsonaro (PL). No mandado de prisão, a Justiça cita os crimes de corrupção passiva, prevaricação, advocacia administrativa e tráfico de influência para justificar a prisão do ex-ministro.

Os crimes estão relacionados a um suposto esquema de corrupção envolvendo pastores evangélicos e distribuição de verbas do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), ligado ao MEC, durante a gestão do ex-ministro do governo Bolsonaro à frente da pasta.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

O post Godoy sobre caso MEC: “Só Milton Ribeiro pode dizer o que aconteceu” apareceu primeiro em Metrópoles.

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Kleber Rosa diz ‘fora Bolsonaro’ em movimento no Dia do Estudante

Kleber Rosa, cientista social e candidato ao Palácio de Ondina pelo PSOL, nesta quinta-feira (11), participou de manifestação promovida por centrais sindicais, movimentos sociais e movimento estudantil em...

Da política à milícia: a história de 2 irmãos acusados de crimes no DF

Os nomes dos irmãos Eliude Glendson da Silva e Elielson Alves da Silva vieram à tona em maio deste ano, quando mencionados em uma investigação da Polícia Civil do...

Sindicato dos Motoboys deve organizar ‘motociata’ pró-Lula em São Paulo

Sindicato dos Motoboys de São Paulo (Sindimoto-SP) cogita fazer uma motociata em favor do candidato Lula (PT), após encontro com integrantes da campanha, conforme informado pelo presidente do sindicato,...