Países ocidentais prometem R$ 7,9 bilhões em auxílio à Ucrânia

Países ocidentais se comprometeram nesta quinta-feira, 11, a oferecer...

Filme do ‘Flash’ com Ezra Miller pode ser cancelado pela Warner; entenda

Após cancelar o filme de Batgirl e outras produções,...

Com gol nos acréscimos, Athletico-PR vence o Estudiantes e avança à semifinal da Libertadores

A última vaga às semifinais da Copa Libertadores foi...

Anvisa recebe cinco pedidos para diagnóstico da varíola dos macacos e inicia análises

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) apresentou, nesta...

Comandante diz que sistema do Exército de controle de armas funciona

Escrito por Redação

Publicado em:

Compartilhe esse artigo

O comandante do Exército, general Marco Antônio Freire Gomes, assegurou, hoje (6), que o Exército tem total controle sobre o processo de autorização para que caçadores, atiradores desportivos e colecionadores (os chamados CACs) adquiram armamentos.ebcebc

“O sistema de controle que o Exército efetivamente gerencia, o dos CACs, é muito bom. É um sistema que funciona”, afirmou Gomes durante audiência pública realizada pela Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados.

Após explicar que compete à Força regulamentar, autorizar e fiscalizar o registro, a posse e o porte de armas apenas dos caçadores, atiradores e colecionadores devidamente autorizados, o comandante lembrou que as demais pessoas, além das empresas de segurança, são administradas pelo sistema da Polícia Federal (PF).

“O Exército faz muito bem o controle [do seu sistema], mas no momento em que estes armamentos são desviados, roubados, o controle passa a ser policial. E posso afirmar que o nosso sistema tem ajudado muito as nossas polícias a mitigar esta questão”, acrescentou o general, afirmando que, desde 2019, a Força duplicou o número de militares trabalhando na área fiscalizatória.

“Do ponto de vista da responsabilidade do Exército, não há descontrole em relação aos CACs”, assegurou o comandante.

Na semana passada, o Instituto Sou da Paz divulgou um levantamento apontando que quase 3 mil armas em posse de caçadores, atiradores, colecionadores e também de clubes de tiro foram roubadas desde o início de 2018. Por meio da Lei de Acesso à Informação, a organização não governamental (ONG) requisitou ao Exército detalhes sobre as quase 900 mil armas de fogo atualmente registradas por CACs. O instituto afirma que, em resposta, o Exército informou não ter condições de detalhar aspectos como o tipo de armamento em posse dos CACs .

Hoje, durante a mesma audiência pública, o ministro da Defesa, general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, defendeu o direito de não só os CACs, mas de outras pessoas adquirirem armas. “Minha opinião é de que todo cidadão tem direito à defesa pessoal, a defender sua propriedade, a sua casa. Não é qualquer um que chega na esquina e compra uma arma. Temos legislação rigorosa. Temos testes. Temos que comprovar a idoneidade, a qualificação para empunhar uma arma. Ultimamente, vemos um decréscimo muito grande dos índices de criminalidade com armas de fogo, mesmo com o aumento dos CACs. Então, não me parece muito perigoso armar gente de bem”, comentou o ministro, classificando como “políticas” as críticas ao aumento do número de armas nas mãos de civis.

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Após furto, FGM fará réplica do busto de Glauber Rocha; Cláudio Veiga terá homenagem

Roubado no início de 2015, o busto de bronze e granito que imortalizou o cineasta baiano, Glauber Rocha ganhará uma réplica. A nova peça será instalada onde a...

Zema tem 46% e Kalil 24% no primeiro turno em MG, aponta Quaest

Se a eleição para o governo de Minas Gerais fosse nesta sexta-feira (12/8), ​​o governador Romeu Zema (Novo) seria reeleito já no primeiro turno com 46% dos votos válidos,...

Bolsonaro: ‘Carta pela Democracia foi lida na micareta do PT’

Presidente Jair Bolsonaro (PL) disse, pelo Twitter, que a Carta pela Democracia foi lida em uma micareta do Partido dos Trabalhadores (PT) e que teria algumas "páginas rasgadas", "pricipalmente...