Diogo Mainardi diz que desistiu do Brasil e que não vai mais escrever em site

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O jornalista Diogo Mainardi...

Acordos com outras categorias elevaram vencimentos em até 11,8%, alega prefeito

O prefeito Bruno Reis (União) reforçou, nesta quarta-feira...

Paulo Afonso: Foragido por estupro é o primeiro preso com auxilio do Reconhecimento Facial

Um homem com mandado de prisão por estupro...

MP-BA cria grupo para enfrentamento da varíola dos macacos e cobra ações do Lacen

O Ministério Público da Bahia (MP-BA) criou um...

Zelensky pede que ONU investigue ataque a shopping negado pela Rússia

Escrito por Redação

Publicado em:

Compartilhe esse artigo
2022 06 27t151534z 1 lynxmpei5q0m7 rtroptp 4 ucrania crise missil shopping

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, pediu nesta terça-feira, 28, ao Conselho de Segurança que a ONU envie representantes ao shopping Kremenchuk para verificar se foi atacado por “mísseis russos”, alegações que a Rússia negou e tachou como “propaganda ucraniana”. A sessão foi realizada a pedido da Ucrânia e incluiu um pronunciamento em vídeo de Zelensky, no qual pediu à ONU que defina legalmente o conceito de “Estado terrorista” para que a Rússia seja designada como tal, o que foi seguido por um pedido semelhante aos Estados Unidos para que reconheça a Rússia como patrocinadora do terrorismo. Zelensky concentrou-se no evento no centro comercial, no qual pelo menos 18 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas, e solicitou à ONU que envie um representante especial, o secretário-geral ou uma comissão de investigação para determinar de forma independente “que se tratou de um ataque de mísseis russos”. O presidente ucraniano criticou o fato de a Rússia continuar a ter um assento permanente no Conselho de Segurança, instou a organização internacional a privar a delegação russa de seus privilégios na Assembleia Geral e a criar um tribunal internacional para investigar “as ações dos ocupantes russos” no conflito.

“Embora a Rússia esteja violando os princípios fundamentais da ONU e da ordem jurídica internacional, não está sendo responsabilizada em nível global”, denunciou Zelensky, que leu os nomes de crianças e idosos “mortos na guerra” e pediu um minuto de silêncio para lembrar todos os falecidos. Por sua vez, o representante russo, Dmitry Polyanskiy, criticou o fato de a participação de Zelensky não ter sido objeto de consulta e acusou o Conselho de Segurança de se tornar uma “plataforma de campanha de relações públicas” para a Ucrânia, criticando seus membros por não deram o mesmo tratamento a outros presidentes. Polyanskiy atacou repetidamente o que considera “propaganda” da Ucrânia com o objetivo de obter “mais armas” dos países ocidentais e dos participantes da cúpula da Otan e também negou que o Exército russo tenha lançado mísseis contra o centro comercial de Kremenchuk. “O shopping não foi atacado: as forças russas usaram armas de posição para atacar uma instalação onde havia armas e munições dos EUA e de países europeus (…). A detonação da munição das armas gerou aquele fogo que se espalhou para o shopping”, disse o diplomata russo.

“O shopping estava a alguma distância e se o tivéssemos atacado não sobraria nada”, acrescentou Polyanskiy, que acusou Kiev de armazenar armas “perto de áreas residenciais, transformando a população em escudos humanos”. Antes da sessão, os embaixadores de EUA, França, Reino Unido, Noruega, Irlanda, Albânia e Ucrânia divulgaram uma declaração conjunta condenando os recentes ataques de mísseis da Rússia a infraestruturas e áreas residenciais em solo ucraniano. Além disso, a vice-secretária-geral para Assuntos Políticos e de Paz, Rosemary DiCarlo, afirmou que o Escritório do Alto Comissariado para os Direitos Humanos registrou mais de 4.700 mortes de civis na Ucrânia com base em incidentes verificados, mas alertou que os números reais “são consideravelmente maiores”.

*Com informações da EFE

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

China promete manter pressão militar sobre Taiwan após fim de exercícios

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A China anunciou o fim de suas manobras militares inéditas em torno de Taiwan nesta quarta-feira (10), mas disse também que irá manter a...

Aeronave intacta surge misteriosamente em meio a uma pedreira na Indonésia

Uma aeronave localizada em meio a uma pedreira em Bali, na Islândia, tem virado ponto turístico no país. Há anos, o Boeing 737, que está praticamente intacto, está abandonado...

Bombardeio russo próximo à central nuclear de Zaporizhia deixa ao menos 13 mortos

Ao menos 13 civis morreram após um bombardeio na região de Dnipropetrovsk, no centro-oeste da Ucrânia, anunciou o governador Valentin Reznichenko, acrescentando que 11 pessoas ficaram feridas no ataque,...