Brasil x Argentina: A pedido de Tite, CBF procura Fifa para cancelar ‘clássico da Anvisa’ 

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) informou nesta quarta-feira,...

Defesa Civil alerta para quedas de temperatura e ventania em São Paulo

A Defesa Civil de São Paulo, por meio do...

Pablo Marçal acusa PT de tentar sabotar sua candidatura: ‘Não cansa de roubar’

Nesta quarta-feira, o programa Pânico recebeu o empresário Pablo...

Exposição na sede da GGB apresenta 24 LGBTs ‘históricos’ da Bahia

Uma exposição na sede do Grupo Gay da...

Vereador de Divinópolis renuncia por ‘nojo dos colegas’

Escrito por Redação

Publicado em:

Compartilhe esse artigo
O vereador de Divinópolis, no Centro-Oeste de Minas Gerais, Roger Viegas (Republicanos), renunciou ao mandato alegando falta de “respeito e pudor” dos parlamentares e dizendo que alguns colegas estariam lhe “enojando”.
 
Deste modo, Ademir Silva (MDB) foi eleito vice-presidente da Câmara da cidade, nesta sexta-feira (24/6). 
Com registro de chapa única, Silva foi eleito com 13 votos a favor. O único a se opor foi o vereador Eduardo Azevedo (PSC), irmão do prefeito Gleidson Azevedo, do mesmo partido. 
O vereador eleito tem adotado um tom de oposição ferrenha ao governo municipal, embora prefira usar o termo “independente”.
 
Ele é requerente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que apura gastos com a Secretaria Municipal de Educação (Semed).
Agora, como vice-presidente fala em diálogo. “Sempre estive aberto ao diálogo, sempre estive aberto a conversar, nunca me furtei disso”, afirmou.
 
Mesmo assim, não esconde o descontentamento com a forma de gestão do prefeito.
“O prefeito, que às vezes não gosta muito de conversar com a gente, gosta de tentar diminuir a gente, menosprezar, mas é o jeito dele de trabalhar”, alfinetou.
 
Silva disputou a presidência da Câmara para o atual mandato, porém foi derrotado pela chapa encabeçada por Eduardo Print Jr. (PSDB).
 
Agora, integrando à Mesa Diretora, disse ter sido motivado pelo trabalho de redução de custo e economia desempenhado até o momento.
 
O atual mandato segue até dezembro deste ano quando será realizada nova eleição para o próximo biênio.

A renúncia

Ao renunciar, Roger Viegas não foi claro sobre o que teria ocorrido a ponto de deixar a função.
 
Não citou nomes nem responsabilizou diretamente nenhum dos colegas.
 
Entretanto, a fala veio acompanhada de um descontentamento com interferência em destinação de emendas parlamentares.
Em uma declaração polêmica, afirmou não ter “sangue de barata” e que alguns parlamentares estão o “enojando”. 
“Têm coisas que não dá. Está me enojando parte desta legislatura, principalmente coisas que acontecem nos bastidores, perseguição, gente vigiando o mandato, estão me enojando certas pessoas que foram escolhidas, assim como eu, pelo povo”, disparou. 

“Ruptura drástica”

O presidente da câmara, o vereador Eduardo Print Jr. (PSDB) afastou qualquer rompimento entre ele e Viegas.
 
“Não há ruptura drástica ou qualquer outro tipo de entendimento maledicente ou qualquer tipo de intriga que venha causar fatos inexistentes”, explicou-se, tratando o parlamentar como “amigo político e pessoal”.
Print agradeceu a atuação dele ao longo do período que ocupou a vice-presidência e disse que, juntos, atingiram o objetivo principal proposto na formação da chapa.
 
“Quando aceitou ocupar a vice-presidência, me pediu para que executássemos uma gestão voltada para a economia de recursos públicos e foi exatamente o que fizemos e estamos fazendo”, declarou.
 
Ao longo do ano passado, foram devolvidos R$ 800 mil. O montante está sendo aplicado na abertura temporária da policlínica para atendimento de síndromes gripais.
*Amanda Quintiliano especial para o EM

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

STF vai levar elegibilidade de Ivo Cassol para plenário virtual

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) vão apreciar em plenário virtual decisão monocrática do ministro Nunes Marques, que concedeu liminar, em 4 de agosto, suspendendo a inelegibilidade do...

Ciro: ‘Sou grosseiro com genocidas e corruptos’ como Bolsonaro

O candidato à Presidência da República Ciro Gomes (PDT) afirmou nesta quarta-feira (10/8) que só é grosseiro "com genocidas e corruptos" como o presidente Jair Bolsonaro (PL).  O ex-governador...

Pablo Marçal acusa PT de tentar sabotar sua candidatura: ‘Não cansa de roubar’

Nesta quarta-feira, o programa Pânico recebeu o empresário Pablo Marçal. Em entrevista, ele acusou o Partido dos Trabalhadores de tentar prejudicar sua candidatura à Presidência pelo Pros nas eleições...