Ex-ministro da Justiça pede que 7 de Setembro seja sobre democracia

“Hoje é um momento inédito, em que capital e...

Defesa Civil alerta para umidade do ar abaixo de 30% até segunda (15/8)

Uma massa de ar seco chega a Belo Horizonte...

Pai de quíntuplos é criticado por usar ‘coleita infantil’ e rebate: ‘Adestrando meus cães’

Um vídeo de Jordan Driskell passeando com seus quíntuplos...

Sidney Magal diz que fã invadiu camarim, deu ‘chave de coxa’ e se masturbou com a sua perna

O cantor Sidney Magal, 72,  relembrou um episódio protagonizado...

SP: Policiais são presos acusados de lotear área de proteção ambiental

Escrito por Redação

Publicado em:

Compartilhe esse artigo

Um policial militar e um policial civil foram presos nessa sexta-feira em São Paulo acusados de envolvimento em um esquema de loteamentos clandestinos em uma área de proteção ambiental na grande São Paulo.ebcebc

O esquema mirava terras públicas no município de Cotia, na região metropolitana da capital paulista. A região de cerca de 900 mil metros quadrados é conhecida com Parque das Nascentes, uma área de proteção ambiental que foi destinada ao município de Cotia como forma de compensação ambiental pelas obras do Rodoanel, o anel viário no entorno da capital paulista. 

A promotora de Justiça do Gaeco, o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, Roberta Ferrante, explicou que o esquema criminoso mapeava o terreno e dividia o faturamento.

O local é uma ÁPP, Área de Permanente de Preservação Ambiental e abriga 13 nascentes de rios. Desde 2018 a quadrilha já teria faturado 124 milhões de reais com a venda de terrenos nessa região.

Os lotes eram vendidos para pessoas comuns, em muitos casos, famílias de baixa renda. Cada lote era vendido por cerca de 10 a 20 mil reais. 

Ao todo foram expedidos 10 mandados de prisão. Além dos dois policiais,  quatro pessoas foram presas. Outras quatro continuam foragidas, entre elas os advogados responsáveis pelo pagamento de propinas aos agentes públicos e o dono da imobiliária apontado como o articulador do grupo.

Além das prisões, também foram expedidos 19 mandados de busca e apreensão. Três secretários da prefeitura de Cotia – de habitação, o de meio ambiente e o de negócios jurídicos – estão sendo investigados e há indícios de que eles forneciam informações privilegiadas, acobertavam o esquema e recebiam propinas em troca.

A Operação foi batizada como Nerthus e teve origem em uma outra operação, de 2020, a Fast Track que desarticulou a célula jurídica da facção criminosa PCC, o Primeiro Comando da Capital.. Pelo menos um integrante do esquema de loteamentos ilegais teria envolvimento com a facção.

Em nota, a prefeitura de Cotia disse que só vai se manifestar quanto tiver acesso aos autos, mas se colocou à disposição das autoridades para prestar esclarecimentos.

Segurança São Paulo 24/06/2022 – 20:41 Roberto Piza / Beatriz Arcoverde Eliane Gonçalves – Repórter da Rádio Nacional Operação Nerthus sexta-feira, 24 Junho, 2022 – 20:41 3:00

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS