BH celebra Dia do Rio da Velhas com projeções em prédios do Centro

No dia 29 de junho é celebrado o...

G7 lança programa para investir US$ 600 bilhões em países em desenvolvimento

Os países do G7 lançaram um grande programa de...

‘Objetivo da prisão de Milton Ribeiro é constranger o governo e igualá-lo ao de Lula’, diz Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou que o caso...

Empresas reduzem embalagens e qualidade para repassar custos

Cada vez mais empresas estão recorrendo à redução do...

Rússia é acusada de crimes de guerra pela Anistia Internacional

Publicado em:

Compartilhe esse artigo

A Rússia foi acusada nesta segunda-feira, 13, pela Anistia Internacional, de crimes de guerra cometidos na Ucrânia na invasão que já dura quatro meses. Após uma investigação, a ONG de defesa dos direitos humanos afirma ter encontrado evidências de que em sete ataques realizados na cidade de Kharkiv as forças russas usaram bombas de fragmentação do tipo N210 e 9N235 e minas de fragmentação, duas categorias proibidas por tratados internacionais. “A reiterada utilização de armas proibidas é chocante e mostra um verdadeiro desrespeito pela vida dos civis”, diz Donatella Rovera, pesquisadora de situações de crise e conflito na sede da Anistia.

“As pessoas morreram em suas casas, nas ruas, em parques e em cemitérios, quando faziam fila para obter ajuda humanitária ou para comprar alimentos ou remédios”, diz Rovera. O relatório, intitulado “Todo mundo pode morrer a qualquer momento”, mostra como os russos mataram e causaram imensos danos ao bombardear bairros residenciais na segunda maior cidade da Ucrânia. A Rússia, não assinou a convenção sobre munições de fragmentação e nem a de minas antipessoais, entretanto, o direito internacional humanitário proíbe ataques e o uso de armas que atacam indiscriminadamente e constituem um crime de guerra, destaca o relatório.

A justiça ucraniana iniciou mais de 12 mil investigações por crimes de guerra desde o início da invasão russa, de acordo com a procuradoria. Dois dos soldados já foram julgados e estão cumprindo pena no Leste Europeu. A Anistia Internacional investiga 41 bombardeios que deixaram um total de ao menos 62 mortos e 196 feridos. Foram entrevistadas 160 pessoas em Kharkiv em abril e maio, incluindo sobreviventes de ataques, parentes de vítimas e testemunhas.

Avanços russos

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Protestos no Equador já duram mais de duas semanas e causaram mais de R$ 500 milhões em prejuízos

Os milhares de manifestantes indígenas que seguem mobilizados em protesto contra o governo do Equador, se mantiveram neste domingo, 26, como eles próprios afirmam,...

G7 anuncia que vai proibir importação do ouro russo

As quatro potências do G7 anunciaram, neste domingo, 26, que vão proibir a importação do ouro da Rússia. A nova sanção, feita por Estados...
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com