Ciro diz que anúncio de vice só será feito durante convenção do PDT, no fim de julho

Cumprindo agenda em Salvador nesta sexta-feira (1), o...

Preço da gasolina segue em queda no DF e pode ser encontrado a R$ 6,69

O preço praticado da gasolina entra no primeiro dia...

‘Não se priorizou o combate à fome no Brasil’, diz representante da FAO no país

Para o representante da Organização das Nações Unidas para...

Os riscos às contas públicas de PEC que turbina gastos sociais em ano eleitoral

O Senado aprovou nesta quinta-feira (30/6) a PEC (proposta de emenda...

Projeto busca dar autonomia para adultos com deficiência intelectual

Publicado em:

Compartilhe esse artigo

Dar independência e autonomia para adultos com deficiência intelectual e autismo. Com esse objetivo foi criado um projeto pioneiro de moradia independente, no bairro do Flamengo, zona sul do Rio, no antigo Hotel Novo Mundo. A iniciativa é da ONG Instituto JNG e existe há oito meses. O projeto tem uma base de apoio 24h por dia no 11º andar, onde ficam os apartamentos. A equipe é responsável por monitorar as rotinas, dar suporte para atividades domésticas e lidar com imprevistos.ebcebc

Pedro Sá Baião tem Síndrome de Down e faz faculdade de Produção Audiovisual. Ele é um dos moradores e conta o que mudou na vida dele.

Bancado pelas famílias, o custo mensal de cada morador é de pelo menos R$ 7.500. O valor inclui aluguel, condomínio, internet, TV a cabo e assistência 24h por dia com profissionais capacitados. Refeição e serviços médicos são cobrados a parte. O apartamento tem banheiro, quarto e cozinha. O prédio tem áreas de uso comum, como escritórios, cinema e cozinha comunitária.

O projeto atende atualmente seis pessoas. A iniciativa só funciona na capital. Os moradores têm entre 27 e 32 anos. A maioria vem da casa dos pais. Mesmo sendo jovens, não há limite de idade, nem restrições ao tipo de deficiência. A diretora e fundadora do Instituto JNG, Flávia Poppe, explica que a ideia do projeto é promover perspectiva de vida.

Outra participante do projeto é a Manuela Merquior, de 27 anos. Ela, que tem deficiência intelectual, avalia que a moradia independente trouxe amadurecimento.

Para se inscrever no projeto é necessário passar por entrevistas para mapeamento das rotinas, atividades e aspirações. A avaliação é para definir os apoios necessários para que o adulto com deficiência viva com autonomia e seja o mais independente possível, mesmo se for altamente dependente.

Para mais informações acesse o site: www.institutojng.org.br.

Geral Rio de Janeiro 07/06/2022 – 18:57 Bianca Paiva – GT Passos Tatiana Alves – Repórter da Rádio Nacional Pessoas com Deficiência Autonomia casa terça-feira, 7 Junho, 2022 – 18:57 199:00

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS