AstraZeneca: validade estendida é eficaz e segura, diz professor da UFMG

Quem foi aos pontos de vacinação contra a COVID...

G7 anuncia que vai proibir importação do ouro russo

As quatro potências do G7 anunciaram, neste domingo, 26,...

Klara Castanho agradece apoio após revelar que foi estuprada e entregou bebê para adoção  

Klara Castanho usou suas redes sociais na manhã deste...

Luva de Pedreiro afirma que teve WhatsApp e TikTok hackeados e acusa empresário

O influenciador digital Iran Ferreira, conhecido como Luva de...

Pacheco afirma que Senado irá reagir sobre desaparecimentos no Amazonas

Publicado em:

Compartilhe esse artigo

O presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), comentou nesta segunda-feira, 13, sobre o desaparecimento do indigenista Bruno Araújo Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips no Vale Javari, localizado no Amazonas. Em dua fala no início da sessão plenária , o parlamentar ressaltou que a Casa irá reagir e debaterá alternativas contra a violência na região. “Há todo o contexto de um Estado paralelo que se impõe num lugar, e que, infelizmente, o Estado brasileiro não consegue preencher suficientemente. É motivo de alerta e de reação do Senado Federal. Nós precisamos reagir, a Comissão de Constituição e Justiça, a Comissão de Meio Ambiente, de Comissão de Direitos Humanos devem se organizar para se fazerem presentes neste caso, e diagnosticarem esses problemas na região”, afirmou.

Pacheco tratou o caso com uma “ofensa” e uma “atrocidade” e disse que é preciso acabar com as operações clandestinas no local. “Não queremos precipitar o que de fato aconteceu com eles, mas, caso se confirme o fato de terem sido eventualmente assassinados, caso isso se confirme é uma situação das mais graves do Brasil… Para além de um sentimento humano, há uma ofensa ao Estado brasileiro; uma ofensa às instituições, e nós do Senado Federal não podemos tolerar essa atrocidade”, argumentou.

Entenda o caso Em 6 de junho, a Polícia Federal e a Marinha foram acionadas para auxiliar nas buscas de Bruno Araújo Pereira – servidor da Fundação Nacional do Índio (Funai) de licença – e Dom Phillips – repórter do jornal The Guardian, um dos mais prestigiados do mundo -, que desapareceram no Vale do Javari. A dupla viajava pelo oeste do Estado em área próxima ao Peru. No dia anterior, ambos foram vistos na comunidade São Rafael e continuaram a viagem em direção à Aralaia do Norte. Dom e Bruno deveriam ter chego na cidade por volta de oito ou nove horas da manhã, mas, desde então, não houve contato do brasileiro e do britânico.

Leia também Bolsonaro diz haver indícios de que ‘fizeram maldade’ com indigenista e jornalista desaparecidos Caso Dom Philips deixa Brasil ‘sob pressão’ e pode influenciar em aprovação na OCDE, diz especialista

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Bolsonaro diz que anunciará Braga Netto como candidato a vice

Jair Bolsonaro (PL) afirmou na noite deste domingo (26/6) que vai anunciar “nos próximos dias” o ex-ministro Walter Braga Netto como vice em sua...

Bolsonaro diz que foi obrigado a dar ‘graça’ a Daniel Silveira

O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou, neste domingo (26/6), que foi obrigado a conceder a "graça presidencial" ao deputado federal Daniel Silveira (PTB-RJ). A declaração...

‘Aqui não é comício’, diz Elba Ramalho em meio a gritos de ‘Fora, Bolsonaro’

A cantora Elba Ramalho interrompeu um coro de "Fora, Bolsonaro" do público durante show no Parque de Exposições, em Salvador, neste domingo. Ela...
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com