Deslizamento de terras no Peru deixa cerca de 150 casas soterradas

O pânico e o desespero apoderaram-se dos habitantes do...

Está estressado? Veja 20 formas para se ver livre

Acorda estressado, toma o café da manhã estressado, fica...

Machine Gun Kelly parte copo no rosto e fica repleto de sangue em palco

Machine Gun Kelly protagonizou um momento insólito na noite...

SAJ: Assaltante morre de infarto após fugir da polícia; homem roubava em rodoviária

Um homem morreu após assaltar diversas pessoas no...

Otan defende reforço militar na fronteira leste e envio de mais armas para a Ucrânia

Publicado em:

Compartilhe esse artigo

O envio é pedido todos os dias por autoridades ucranianas, enquanto em campo os russos avançam.

Otan defende reforço militar na fronteira leste e envio de mais armas para a Ucrânia

© ARIS MESSINIS/AFP via Getty Images

Notícias ao Minuto Brasil

15/06/22 09:00 ‧ Há 15 mins por Folhapress

Mundo UCRÂNIA-OTAN

IGOR GIELOW (FOLHAPRESS) – A Guerra da Ucrânia ressaltou a necessidade de a Otan, a aliança militar ocidental, reforçar seus membros no Leste Europeu, mais expostos à ação da Rússia.

Foi o que disse o secretário-geral da entidade, Jens Stoltenberg, ao defender mais armamentos e prontidão nesses países. Ele também afirmou que é necessário fornecer mais armas pesadas para que a Kiev se defenda dos russos, particularmente na difícil batalha pelo Donbass, no leste do país.

O envio é pedido todos os dias por autoridades ucranianas, enquanto em campo os russos avançam.

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Novos ataques russos deixam 18 mortos na Ucrânia

Novos ataques russo na região de Odessa, na Ucrânia, deixou ao menos 18 mortos e dezenas de feridos. Os bombardeios aconteceram nesta sexta-feira, 1º,...

Rússia abandona ilha da Cobra, símbolo da resistência da Ucrânia

IGOR GIELOW (FOLHAPRESS) - Em mais um episódio da Guerra da Ucrânia engolfado pelo conflito de versões, a Rússia abandonou na madrugada desta quinta...

Hong Kong, 25 anos após retorno à China, tem mais de 1.000 prisioneiros políticos

(FOLHAPRESS) - Desde que entrou em vigor a Lei de Segurança Nacional em Hong Kong, em 2020, que tipificou e endureceu a pena para...