Bolsonaro agora diz que não há corrupção endêmica no governo: Casos que ‘pipocam’

Após três anos e seis meses de reiterada...

Quadrilha com envolvimento em homicídios e tráfico é presa em Santo Antônio de Jesus

Quatro mulheres e um homem suspeitos de envolvimento...

Após fala racista, Piquet será banido do paddock da Fórmula 1

Após a circulação de um vídeo onde o...

Ex-Cruzeiro, Gomes analisa ida de Richarlison ao Tottenham: ‘Degrau grande’

Ex-goleiro do Cruzeiro, Gomes analisou a possível ida de...

Justiça cassa mandatos de vereadores de Uauá por fraude à cota de gênero

Publicado em:

Compartilhe esse artigo

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) anulou, em sessão plenária realizada nesta terça-feira (21), os votos recebidos por todos os candidatos registrados pelo Partido Democrático Trabalhista (PDT) ao cargo de vereador do município de Uauá, no norte da Bahia, nas Eleições de 2020. O PDT concorreu com 15 candidatos, quatro foram eleitos e tiveram os mandatos cassados após decisão do TSE, ocorrida por conta de fraude à cota de gênero. 

O Plenário determinou a cassação dos diplomas dos candidatos eleitos, o recálculo dos quocientes eleitoral e partidário, bem como o imediato cumprimento da decisão independentemente da publicação. Por unanimidade, o Colegiado acompanhou o voto do relator, ministro Benedito Gonçalves, que acolheu o pedido de impugnação de mandato eletivo ajuizado pela coligação Uauá Seguindo em Frente e pelo diretório municipal do Partido Comunista do Brasil (PCdoB).

A Corte reconheceu que houve fraude à cota de gênero no registro de Carla Daiane da Silva Capistrano ao cargo de vereadora pelo PDT, caracterizado pela inexpressiva votação, ausência de movimentação financeira e a quase inexistente campanha eleitoral própria, uma vez que a candidata fez campanha explícita para outro candidato.

Segundo o relator, tais procedimentos demonstram que, desde o início, a candidatura se constituiu em clara e contundente fraude à cota de gênero. “A imprescindível observância às regras do princípio da igualdade entre homens e mulheres nos pleitos eleitorais requer que as candidatas do sexo feminino desenvolvam suas próprias campanhas, não podendo ser alçadas à condição única e exclusiva de meros cabos eleitorais de candidatos do sexo masculino”, enfatizou.

O ministro Benedito Gonçalves reiterou que a jurisprudência da Corte Eleitoral exige que a prova de fraude na cota de gênero seja contundente e leve em conta a soma das circunstâncias fáticas do caso. “Os elementos são suficientemente robustos para demonstrar que houve fraude à cota de gênero”, afirmou.

O presidente do partido na Bahia, deputado federal Félix Mendonça Júnior, anunciou que será realizada uma intervenção no diretório municipal do partido em Uauá após a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). “Nós não podemos admitir no tempo de hoje que ainda exista chapa de mulheres como laranja, que é o que está acontecendo lá. As mulheres precisam participar da política da forma correta e não para encher as vagas e satisfazer a oposição legal”, declarou. O diretório está suspenso até averiguação do episódio. 

A reportagem tentou contato com a Câmara Municipal de Uauá, mas não obteve sucesso. 

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Bolsonaro agora diz que não há corrupção endêmica no governo: Casos que ‘pipocam’

Após três anos e seis meses de reiterada defesa de que não há corrupção no governo federal, apesar de denúncias de irregularidades nos...

Transalvador irá multar eventuais infrações em motociata, aponta Bruno Reis

A Transalvador deve aplicar multas, caso existam infrações de trânsito, durante as manifestações nos festejos de Dois de Julho. O prefeito de Salvador,...

Bruno ressalta boa relação para justificar eventual apoio de Coronel a ACM Neto

Prefeito de Salvador, Bruno Reis (União) deixou as portas abertas para o apoio do senador Angelo Coronel (PSD) à pré-candidatura de ACM Neto...
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com