Cristópolis: Vaca chama atenção ao entrar em farmácia e deitar dentro de loja

Uma vaca em uma farmácia. A situação curiosa...

Na luta contra o rebaixamento, VP do Brasil de Pelotas mostra preocupação com arbitragem

O Brasil de Pelotas encara o Vitória, no...

Com paz selada em reunião, Bolsonaro confirma presença em posse de Moraes no TSE

O presidente Jair Bolsonaro (PL) confirmou que irá...

RJ: polícia apreende uma tonelada de droga durante operação na Maré

Rio de Janeiro- Uma operação conjunta entre Polícia Militar...

Goethe-Institut Salvador-Bahia terá programação especial de 60 anos

Escrito por Redação

Publicado em:

Compartilhe esse artigo

O Goethe-Institut Salvador-Bahia comemora 60 anos de fundação e está organizando um calendário especial. Começa hoje o Atemporalidades – Ciclo de Debates, em parceria com a Ufba. O primeiro encontro será nesta quarta (29), às 19h, no Teatro do Goethe-Institut. A conversa será sobre Cultura e Cidade – Quo Vadis Salvador? (Para onde vais, Salvador?)”.

Mediado por Alejandra Muñoz, arquiteta, curadora e professora da Escola de Belas Artes (EBA/UFBA), o papo terá participação do encenador e gestor cultural Márcio Meirelles, o designer gráfico e arquiteto Igor Queiroz, além de Francisco Senna, professor aposentado da Faculdade de Arquitetura (FAUFBA) e historiador.

Serão seis momentos de debates sobre assuntos que aparecem recorrentemente nos eventos realizados no Goethe-Institut Salvador-Bahia ao longo destes últimos 60 anos, e que seguem como reflexões importantes nos tempos contemporâneos. As trocas passearão por temas como cultura, desenvolvimento urbano, inovação, diversidade, artes, literatura e relações internacionais.

FUTURO
O Teatro do Goethe-Institut receberá várias vozes da cena local, contando com suas perspectivas para leituras mais diversas sobre a capital baiana.

Assim, a programação do Atemporalidades olha para o passado e presente de Salvador no intuito de empreender uma compreensão sobre seus possíveis futuros.

Friederike Möschel, diretora do Goethe-Institut Salvador-Bahia, celebra a presença de um instituto cultural e linguístico no Nordeste do Brasil há tanto tempo. “Estamos felizes por, após os dois últimos anos pandêmicos, podermos abrir novamente o instituto para eventos emocionantes neste contexto de aniversário, celebrando com nossos amigos”.

João Carlos Salles, reitor da UFBA, compartilha com o Goethe-Institut Salvador-Bahia a celebração de seus 60 anos neste 2022. Além disso, o doutor em filosofia frequenta a instituição desde os 15 anos, vindo da cidade de Cachoeira, no Recôncavo Baiano, no ano de 1977, e viu-se exposto à circulação de ideias, pessoas e corpos possibilitada pelo Goethe-Institut.

“Naquele momento em que a Universidade estava mais recolhida e censurada, por conta da ditadura, o Goethe-Institut cumpria, um pouco, o papel de uma Universidade. As pontes estabelecidas entre a universidade, a sociedade e o Goethe-Institut Salvador-Bahia criavam manifestações disruptivas pela possibilidade de construírem um tecido novo”, completa o reitor.

ATEMPORALIDADES – CICLO DE DEBATES

Quando: 29 de junho (quarta-feira) a 27 de setembro, 19h

Onde: Teatro do Goethe-Institut Salvador-Bahia

(Avenida Sete de Setembro, 1809 – Corredor da Vitória)

Entrada gratuita (até a capacidade máxima do espaço)

PROGRAMAÇÃO:

29 de junho, 19h:

Cultura e cidade – Quo Vadis Salvador? (Para onde vais, Salvador?)

Cultura em suas diversas manifestações artísticas ou comunitárias desenham a dinâmica e a identidade de uma cidade. O urbanismo e as transformações estruturais que a cidade sofre orientam a circulação de ideias, pessoas e estilo de vida de um lugar. O Goethe-Institut acompanhou esse movimento e inter-relação nos últimos sessenta anos, também participando dele. Nesta mesa, a pergunta se volta para o futuro da relação cultura e cidade. Para onde vais, Salvador?

com Márcio Meirelles, Igor Queiroz e Prof. Dr. Francisco Senna (UFBA)

Mediação: Profa. Dra. Alejandra Muñoz (UFBA)

13 de julho, 19h:

Bahia e sua herança afrobrasileira

A cidade de Salvador é um território de encruzilhada no qual diferentes povos vindos de África, Europa, além de populações indígenas locais confluíram para a construção de uma identidade e de uma história. A herança afrobrasileira pulsa na gênese e no futuro da cidade em diferentes aspectos.

com Prof. Dr. Ayrson Heráclito (UFRB), Deisiane Barbosa, Goya Lopes e Zulu Araújo

Mediação: Prof. Dr. Moises Alves (UEFS)

27 de julho, 19h:

Língua estrangeira no contexto da crescente globalização e do turismo

A crescente globalização verificada ao longo das últimas décadas e o turismo internacional, proporcionado pela facilidade de circulação de pessoas globalmente, gera novos mercados e fomenta relações culturais, comerciais e de oportunidades em todas as áreas. As línguas estrangeiras jogam um importante papel nessa dinâmica.

com Frank Emmerich e João Victor Oliveira

Mediação: Dra. Petra Schaeber – Cônsul Honorária da Alemanha na Bahia

17 de agosto, 19h:

Desenvolvimento urbano e sustentabilidade

Desenvolvimento em todos os setores gera impactos positivos e negativos. No caso de uma cidade, o desenvolvimento urbano dessa, espera-se, deve estar em consonância com uma visão que considera a sustentabilidade em todos as suas dimensões (econômica, social, cultural, ambiental, tecnológica e etc). Como Salvador está se movimentando neste cenário?

com Ivana Magalhães, André Fraga, Prof. Ms. Dilton Lopes Júnior e Luis Gaban

Mediação: Ed Santana

14 de setembro, 19h:

Uma cidade para todes – Diversidade

Uma grande metrópole abriga diferentes grupos de pessoas e precisa oferecer espaço para todas. Diversidade e inclusão são fundamentais. Salvador é uma cidade para todes? Nesse sentido, a mesa pretende incluir vozes de grupos como o da população idosa, pessoas portadoras de deficiências, além das comunidades LGBTQIA+ e negra para tentar responder a esta pergunta.

com Ednilson Sacramento e Keyla Sympson

Mediação: Drando. Eder Luis Santana

21 de setembro, 19h:

Um tal teatro – Desenvolvimento dramático entre 1960 e hoje

O teatro e a dramaturgia são presenças marcantes na história dos 60 anos do Goethe-Institut. O espaço foi um grande fomentador de novas linguagens ao longo da sua existência na cidade. A Escola de Teatro da UFBA figura entre uma das mais antigas do Brasil e a tradição teatral de Salvador é um tópico relevante na história do teatro brasileiro. A mesa refletirá sobre esse histórico pontuando momentos importantes e a participação do Goethe-Institut.

com Prof. Dr. Raimundo Matos Leão (UFBA), Profa. Dra. Carmen Paternostro Schaffner (UFBA) e Prof. Dr. Celso Junior (UFRB)

Mediação: Dr. Aldri Antônio Alves da Anunciação

27 de setembro, 19h:

O que vem após do Jorge Amado? Literatura no Nordeste

A mesa pretende debater a literatura contemporânea na Bahia e no Nordeste. Com a pergunta provocadora: “O que vêm após Jorge Amado?” espera-se mostrar o quanto de rica literatura vem sendo produzida.

com Ordep Serra, Rita Santana, Itamar Vieira Junior e Luciany Aparecida

Mediação: Marielson Carvalho

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Homenagem a Luiz Melodia e Caetano Veloso

 Para celebrar o primeiro ano de sua reabertura e nova gestão, o Teatro Molière da Aliança Francesa convidou alguns dos mais atuantes espaços culturais da cidade para ocupar...

Em 25º álbum, Djavan reitera otimismo e amor pela natureza

Djavan reconhece que desde adolescente tem uma admiração muito grande por Milton Nascimento. "Desde que comecei a ouvi-lo, me impressiona a qualidade da harmonia, a voz, as melodias...

Nos 110 anos de nascimento de Jorge Amado, relembre obras que inspiraram filmes

Jorge Amado, considerado um dos maiores escritores brasileiros, nasceu em 10 de agosto de 1912, há 110 anos. O baiano morreu em 6 de agosto de 2001, aos...