Ex-sem-teto Givaldo Alves vende ‘Pau de Mendigo’ sem aval da Anvisa

Após ficar famoso por ter mantido relações sexuais...

Caculé: Professor morre após ser atropelado por carro em alta velocidade

Um professor de 42 anos morreu na madrugada...

Luiz Flávio de Oliveira apita duelo entre Brusque e Bahia em Santa Catarina

O árbitro da Fifa Luiz Flávio de Oliveira,...

Dólar encosta em R$ 5 com dados de inflação nos Estados Unidos

Publicado em:

Compartilhe esse artigo

Em mais um dia de nervosismo no mercado internacional, o dólar teve forte alta e encostou em R$ 5. A bolsa de valores caiu para o menor nível em um mês e encerrou a semana com perdas de mais de 5%.

O dólar comercial encerrou esta sexta-feira (10) vendido a R$ 4,986, com alta de R$ 0,073 (+1,49%). A cotação operou em alta durante todo o dia, chegando a R$ 5,01 na máxima da sessão, por volta das 11h30.

A moeda norte-americana atingiu o maior valor desde 16 de maio, quando tinha encerrado em R$ 5,052. Apenas nesta semana, o dólar subiu 4,39%. A divisa acumula alta de 4,9% em junho, mas cai 10,58% em 2022.

O mercado de ações também teve um dia turbulento. O índice Ibovespa, da B3, fechou aos 105.481 pontos, com recuo de 1,51%. O indicador está no menor nível desde 11 de maio. Nesta semana, o índice caiu 5,06%, a maior baixa semanal desde outubro do ano passado.

O dólar subiu e as bolsas de valores caíram em todo o planeta após a divulgação de dados da inflação dos Estados Unidos. O Índice de Preços ao Consumidor norte-americano atingiu 1% em maio. Em 12 meses, o indicador chega a 8,6% e está no maior nível desde 1981, pressionado pelo preço dos combustíveis em meio à guerra entre Rússia e Ucrânia.

Preços mais altos nos Estados Unidos aumentam a expectativa de que o Federal Reserve (Fed, Banco Central norte-americano) endureça a política de altas dos juros. Taxas mais altas em economias avançadas estimulam a fuga de recursos de países emergentes, como o Brasil.

As bolsas norte-americanas também tiveram forte queda nesta sexta. O índice Dow Jones, das empresas industriais, caiu 2,73%. O Nasdaq, das empresas de tecnologia, recuou 3,52%. O S&P 500, das 500 maiores empresas, teve baixa de 2,91%. Quando as bolsas caem em países desenvolvidos, investidores retiram recursos do Brasil para cobrirem prejuízos no exterior.

*Com informações da Reutersebcebc

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Consequência do atual cenário econômico, demissões em massa ocorrem em startups brasileiras

Não são poucas as marcas bem sucedidas de fintechs, empresas de tecnologia que anunciaram demissões em massa na última semana. O momento não é...

Frete e insumos pressionam produtores rurais: “Jamais vi algo semelhante”

O caminho que ultrapassa os 600 quilômetros de Jaíba, no Norte de Minas, até Belo Horizonte se tornou ainda mais árduo diante dos constantes...

Correntistas do BB podem mudar limite de cartão adicional por WhatsApp

Os clientes do Banco do Brasil (BB) podem consultar e alterar o limite dos cartões de crédito adicionais por meio do WhatsApp. A ferramenta...
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com