Novo anuncia Tiago Mitraud como pré-candidato à vice-presidência

O deputado federal Tiago Mitraud (Novo-MG) deverá embarcar junto...

Incêndio Santa Casa: ministro da Saúde anuncia repasse de R$ 10 milhões

O ministro da Saúde Marcelo Queiroga anunciou, nesta sexta-feira...

Ucrânia começa a exportar energia elétrica para UE como forma de garantir a segurança europeia

A Ucrânia começou a exportar energia elétrica para a...

Claudia Raia pede desculpas à Marisa Monte após expor relação da cantora com Frota: ‘Errei’

A atriz Claudia Raia pediu desculpas à cantora Marisa...

Diretor de filme vencedor do Oscar é preso na Itália acusado de agressão sexual

Publicado em:

Compartilhe esse artigo

O diretor canadense Paul Haggis, que levou o Oscar de Melhor Filme por “Crash: No Limite”, foi preso em Ostuni, província de Brindisi, no sul da Itália, acusado de agressão sexual e lesão corporal agravada. A queixa foi prestada por uma mulher, que ainda não foi identificada. Segundo o jornal italiano Corriere Della Sera, o Ministério Público de Brindisi informou em nota que o diretor teria forçado uma “jovem estrangeira” a ter relações sexuais com ele em Ostuni por dois dias. Ele estava na região para participar de um evento de cinema chamado “Allora Fest”. Depois do suposto estupro, ele teria deixado a vítima no aeroporto Papola Casale em condições físicas e psicológicas precárias. No aeroporto, a mulher não italiana recebeu ajuda da polícia, que prestou os primeiros socorros e depois a encaminhou ao hospital. Posteriormente, ela formalizou sua denúncia. Em nota divulgada por sua advogada, Michele Laforgia, o diretor declarou: “Faça investigações o mais rápido possível, sou totalmente inocente”. 

O Allora Fest disse, em comunicado enviado à Variety, que recebeu com “choque” a notícia da prisão. Os realizadores do festival cortaram a participação de Paul do evento e manifestaram “solidariedade com a mulher envolvida”: “Os temas escolhidos para o festival são, entre outros, os da igualdade, igualdade de gênero e solidariedade. Como profissionais e mulheres, elas estão consternadas e esperam que o festival ajude a promover mais informações e conscientização sobre um assunto tão atual e cada vez mais urgente”. O diretor já enfrenta outras quatro acusações de má conduta sexual. O primeiro processo foi movido por Haleigh Breest em 2018, mas o julgamento ainda está pendente devido a atrasos relacionados à Covid-19. Além de “Crash”, Paul dirigiu “No vale das sombras” (2007) e “72 horas” (2010). Ele também assinou o roteiro de produções como “Menina de ouro” (2004) e “007: Cassino Royale” (2006).

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Machine Gun Kelly parte copo no rosto e fica repleto de sangue em palco

Machine Gun Kelly protagonizou um momento insólito na noite de terça-feira, 28 de junho, enquanto se apresentava em palco num evento em Nova York....

Alexandre Frota provoca Claudia Raia após ela expor que Marisa Monte perdeu a virgindade com ele

O deputado federal de São Paulo Alexandre Frota se manifestou após a atriz Claudia Raia expor que a cantora Marisa Monte perdeu a virgindade...

‘Tento não ter preconceito’, diz Drica Moraes sobre Jade Picon em ‘Travessia’

(FOLHAPRESS) - Exibindo os cabelos ruivos, coloridos para viver uma personagem, a atriz Drica Moraes, 52, segue "trocando a casca" para contar novas tramas...