Acelen reduz preços do diesel e da gasolina na refinaria em meio a diminuição do ICMS

A Acelen, empresa que administra a Refinaria Mataripe...

Câmara: bancada do PSB quer benefícios permanentes na PEC dos Auxílios

A bancada do PSB na Câmara dos Deputados apresentou,...

De volta ao Mapa da Fome, Brasil tem 60 milhões com insegurança alimentar

Desafio para muitas nações, o acesso à alimentação e...

Joaquim Barbosa: ‘Forças Armadas devem permanecer quietinhas’

O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa,...

Criado em maio do ano passado,

Publicado em:

Compartilhe esse artigo

Criado em maio do ano passado, 'Alerta Celular' já conta com 32 mil cadastros

Foto: Divulgação / SSP-BA

O sistema ‘Alerta Celular’, criado em maio do ano passado já conta com 32 mil cadastro de acordo com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA). A ferramenta visa facilitar a recuperação dos aparelhos roubados através de um banco de dados que agiliza na identificação de celulares recuperados em ações policiais. 

Para utilizar a ferramenta o cidadão só precisa entrar no site do Alerta Celular  e preencher os dados pessoais. “Após a inserção das informações individuais, o cidadão deve inserir o IMEI do aparelho que deseja registrar. O IMEI pode ser encontrado na nota fiscal de compra do bem ou discando *#06# no teclado do próprio celular”, explica a Major Érica Patrícia Silva, comandante da 12ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM).

Com o cadastro realizado, caso o aparelho seja alvo de criminosos, o proprietário pode entrar no site e ativar o alerta. Após esse passo, a vítima deve registrar o boletim de ocorrência na Delegacia Digital (nos casos de crimes sem violência física) ou em qualquer unidade da Polícia Civil e aguardar. O proprietário tem 48 horas para, após acionar o sistema de alerta no site, registrar o BO. Caso não conclua esse processo, o alerta é cancelado.

“O portal permite que os policiais tenham um banco de dados para verificar se os aparelhos apreendidos nas abordagens estão cadastrados na página como fruto de roubo ou furto. Se confirmado de que se trata de um equipamento de origem ilícita, ele é apreendido, encaminhado à delegacia e o dono é localizado”, concluiu a major Érica.
 

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Câmara: bancada do PSB quer benefícios permanentes na PEC dos Auxílios

A bancada do PSB na Câmara dos Deputados apresentou, nesta quinta-feira (7/7), um relatório paralelo à PEC dos Auxílios, em que cobra a obrigatoriedade...

Joaquim Barbosa: ‘Forças Armadas devem permanecer quietinhas’

O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, disparou críticas à postura do Ministro da Defesa, o general Paulo Sérgio Nogueira, sobre a...

União Brasil vai anunciar apoio à candidatura de Rodrigo Garcia em SP

O União Brasil vai declarar apoio à candidatura de Rodrigo Garcia, pré-candidato do PSDB ao Governo de São Paulo. A expectativa é que o...