Canela é uma verdadeira aliada da boa saúde; saiba mais!

Poucos alimentos beneficiam tanto o metabolismo e a saúde...

Primo de Wanessa Camargo diz que cantora e Dado Dolabella assumiram namoro

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Se para o grande...

Após determinação da Anvisa, Sesab diz que ainda não irá apreender lotes da losartana

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou,...

Aramari: TJ-BA aceita novamente denúncia contra prefeito por manter lixão

A 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça...

Costuma coçar os olhos? Hábito pode causar doença que leva à cegueira

Publicado em:

Compartilhe esse artigo

Sabia que o simples ato de coçar os olhos pode provocar uma doença oftalmológica que, se não tratada, pode levar à perda da visão?

O ceratocone está entre as maiores causas de transplantes de córnea em todo o mundo. Para alertar a população sobre a importância do acompanhamento e tratamento dessa condição, foi criada a campanha Junho Violeta.

Segundo a Cornea Research Foundation of America, a cada 100 mil pessoas no mundo, entre 50 e 200, aproximadamente, desenvolvem o ceratocone.

Mais sobre o assunto Dino Junho Violeta faz alerta para o ceratocone Saúde Ceratocone: saiba mais sobre doença ocular que deforma a córnea Dino Grand Round Horp apresenta discussões sobre tratamentos do ceratocone e cirurgias ao vivo Brasil “Caveira” em mutação: tatuagem nos olhos pode causar perda de visão O ceratocone é uma alteração na córnea, que é a estrutura anterior dos olhos e funciona como uma lente para focalizar a imagem. A doença provoca um afinamento da estrutura, deixando-a com formato semelhante a um cone.

Dados da Associação Brasileira de Transplante dos Órgãos apontam que, dos mais de 23 mil transplantes realizados ao ano no país, cerca de 13 mil são de córnea, sendo o ceratocone uma das principais causas. Do total de pacientes inscritos no Banco de Olhos do Distrito Federal que esperam por um transplante de córnea, 32% são por evolução da doença.

“O ceratocone pode levar a uma acentuada baixa de visão, mas, na maioria dos casos, é reversível, caso a doença seja diagnosticada e tratada logo no início”, explica o oftalmologista Rodrigo Santos, especialista em Córnea e Ceratocone e coordenador do Setor de Lentes de Contato do Hospital Oftalmológico de Brasília (HOB), empresa do Grupo Opty.

Sintomas e causas A doença costuma se manifestar na infância ou na adolescência e atinge a estabilização por volta dos 30 anos. Ela evolui gradualmente, não apresenta inflamação aguda e é indolor. Mesmo sendo bilateral, o ceratocone geralmente atinge os dois olhos de maneira assimétrica, afetando mais um olho do que o outro.

Os sintomas variam de acordo com o estágio da doença, sendo o surgimento de erros de refração, como miopia e astigmatismo, barramento da visão, baixa acuidade visual (capacidade dos olhos em distinguir detalhes espaciais), fotofobia e dificuldade de enxergar em ambientes com pouca luz os mais comuns.

Fatores genéticos e o hábito de coçar os olhos estão entre os principais causadores do ceratocone. Sendo assim, o controle desse impulso é o primeiro passo para prevenir a doença. Mas, como a vontade de coçar os olhos tende a estar relacionada a possíveis alergias oculares, rinites alérgicas ou dermatites atópicas, que são alergias sistêmicas do organismo, o tratamento do ceratocone envolve resolver essas causas relacionadas.

Tratamentos e diagnóstico O ceratocone não tem cura, mas há vários tratamentos disponíveis com o objetivo de prevenir a perda da visão e promover a reabilitação visual. Além do acompanhamento do oftamologista, o tratamento da doença conta com especialistas de outras área, como alergista, pediatra, otorrinolaringologista ou dermatologista, conforme o caso.

“Apesar de ter um componente genético, na maioria dos casos, a alergia ocular é um importante fator de risco, pois a fricção crônica dos olhos pode acelerar a progressão da doença. Por isso, os alérgicos precisam redobrar os cuidados e tratar a patologia para reduzir a coceira dos olhos, além de fazer consultas regulares com o oftalmologista”, explica Rodrigo Santos.

Para diagnosticar o problema, o oftalmologista pode solicitar a topografia de córnea, que estuda a regularidade da superfície; a tomografia de córnea, para verificar a estrutura de forma tridimensional; os estudos biomecânicos da córnea e do wavefront ocular e, eventualmente, o OCT de córnea, para estudar a camada de células epiteliais.

“Estes exames servem para averiguar o estágio da doença. Identificar corretamente o ceratocone possibilita avaliar a evolução e planejar o melhor tratamento para cada caso”, conclui o médico.

O post Costuma coçar os olhos? Hábito pode causar doença que leva à cegueira apareceu primeiro em Metrópoles.

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Fernanda Souza revela rotina e abre o jogo sobre namoro com Duda Porto

Fernanda Souza abriu o jogo sobre a sua rotina diária à revista Harper’s Bazaar e abriu o coração sobre o seu relacionamento com Eduarda...

Assédio na Caixa: ‘Ele me falou: ‘Vou te rasgar, vai sangrar”, diz vítima

São diversos os relatos de assédio sexual cometidos pelo presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Duarte Guimarães. Funcionárias do banco, que escolheram denunciar o...

‘Parlamento não pode ficar a serviço do jogo eleitoral’, diz Marcos Rogério sobre CPI do MEC

Com a assinatura de 31 senadores, o pedido de instauração da CPI do MEC, que visa apurar as denúncias de corrupção no Ministério da...
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com