Brasil registra primeiros casos de transmissão comunitária da varíola do macaco

A Secretaria Municipal de Saúde do Rio de...

‘Arraiá do Aconchego’ reúne multidão no 1º dia em Candeias 

A reestreia do 'Arraiá do Aconchego' nesta quinta-feira...

MP diz que vai investigar denúncias a Fundação Doutor Jesus

O Ministério Público da Bahia (MP-BA) informou que...

Conta de luz: Câmara aprova projeto que limita ICMS sobre tarifas

Publicado em:

Compartilhe esse artigo

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta quarta-feira (8/6) o Projeto de Lei Complementar 62/15 que trata da não incidência de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) no adicional de energia cobrado por ocasião das bandeiras tarifárias de energia elétrica.

 

O texto agora vai para apreciação dos senadores.

 

Segundo o deputado Hildo Rocha (MDB-MA), um dos autores da proposta, o valor extra cobrado é uma falta de planejamento que recai diretamente sobre o consumidor.

 

“Existe uma tributação excessiva sobre a conta de energia. É um absurdo. O consumidor não tem culpa, mas é punido por pagar uma tarifa mais cara. O que se criou com essas bandeiras é uma tremenda injustiça. Os pobres não podem pagar a conta”, disse.

As bandeiras tarifárias foram criadas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) com o intuito de controlar melhor as situações de escassez hídrica.

 

São elas: verde (sem cobrança adicional), amarela (acréscimo intermediário) e vermelhas (1 e 2).

 

Os valores apresentados nas contas de luz possuem a cobrança de tributos federais, estaduais e de municípios.

 

São eles os Programa de Integração Social (Pis) e Contribuição para Financiamento da Seguridade Social (Cofins), de cobrados no âmbito federal, o ICMS, que é o imposto estadual e Contribuição para Iluminação Pública (CIP), de competência do município.

Segundo Rocha, o adicional de ICMS deve custar cerca de R$ 15 para cada 100 kWH.

 

A provação do projeto, segundo o parlamentar, deve fazer o consumidor economizar até R$ 4 a cada 100 kWH consumidos, o que equivale a uma tarifa de até 27% do ICMS, cobrada por alguns estados.

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Brumadinho: tecnologia ajuda a combater estigma na produção de mexerica

Fruticultores de mexerica, em Brumadinho, Região Metropolitana de Belo Horizonte, estão usando a tecnologia de rastreabilidade para derrubar o estigma de contaminação de seus...

IPVA 2022 atrasado em Minas Gerais pode ser pago em até 12 parcelas

Pessoas que estão com Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) de 2022 atrasado e desejam regularizar terão a chance de dividir o...

Prévia da inflação de junho atinge 0,69%; alta em 12 meses é de 12,04%

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15), considerado uma prévia oficial da inflação (IPCA), teve avanço de 0,69% no mês...
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com