Pedro Guimarães deve deixar presidência da Caixa após denúncias

A secretária especial de Produtividade e Competitividade do Ministério...

Homem é preso por fingir ser médico durante dois meses

Um homem de 20 anos foi preso na...

Presidente filipino manda fechar site de jornalista vencedora do Nobel da Paz

O site de notícias Rappler, cofundado pela jornalista filipina...

Após assustar fãs, João Gordo fala de doença e uso de drogas: ‘Estou pagando o pato’

O músico João Gordo tranquilizou os fãs nesta quarta-feira,...

Campeonato Estadual de Quadrilhas Juninas em Periperi vai até domingo (19)

Publicado em:

Compartilhe esse artigo

Um dos eventos mais tradicionais da cultura popular baiana, o Campeonato Estadual de Quadrilhas Juninas segue até domingo (19), na Praça da Revolução, em Periperi. A iniciativa – que está na 13ª edição e tem o patrocínio do Governo do Estado, por meio da Superintendência de Fomento ao Turismo (Bahiatursa) – faz parte da programação do São João da Bahia e teve início na última quinta-feira (16). 

Ao todo, 46 quadrilhas, procedentes de todas as regiões da Bahia, participam da competição, apresentando espetáculos de música e dança, com coreografias tradicionais. Disputam o grupo de acesso 38 equipes, sendo que as quatro primeiras colocadas subirão para o grupo especial em 2023.  

No domingo (19), será a vez das agremiações do grupo especial disputarem o título de melhor quadrilha junina da Bahia. Entre as quadrilhas que vão se apresentar estão a Cia da Ilha, de Itaparica, campeã de 2019; a campeã nacional, Asa Branca; Encantos do Nordeste, de Barreiras; e Forró do ABC, que comemora, em 2022, 40 anos de apresentações.  

A programação, que reúne as famílias na arena armada na Praça da Revolução, contará, ainda, com a apresentação de um grupo de idosos e três de integrantes mirins. O evento costuma levar uma multidão ao subúrbio ferroviário de Salvador.  

Na avaliação do superintendente da Bahiatursa, Diogo Medrado, a agenda traz ganhos à economia da Bahia: “é um incentivo à economia do estado, que movimenta e emprega, temporariamente, uma cadeia produtiva de profissionais da área”. 

Para Carlos Brito, presidente da Federação Baiana de Quadrilhas Juninas (Febaq), o apoio do Governo do Estado mantém viva a tradição da cultura junina. “É importante porque esses grupos não são apenas de apresentações de espetáculos, mas desenvolvem ações culturais e sociais o ano inteiro em suas comunidades”, lembra.  

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Luva de Pedreiro posta indireta para ex-empresário: ‘agora eu solto stories à vontade’

O influencer baiano Luva de Pedreiro está muito feliz após fechar parceria com o ex-jogador de futsal Falcão, que vai agenciar sua carreira....

Integrantes das fanfarras realizam últimos ensaios para o desfile do 2 de Julho

Os estudantes que fazem parte das 22 fanfarras e bandas escolares da rede estadual de ensino estão realizando os últimos preparativos para o...

Artistas e produções baianas usam cultura como ferramenta contra a LGBTQIA+fobia

A cultura é uma ferramenta poderosa de luta e reivindicação por direitos existenciais. É assim em vários lugares do mundo e, em Salvador,...
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com