Prefeito de Itaberaba rebate Rui e diz que gestão de hospital não será privatizada

O prefeito de Itaberaba, Ricardo Mascarenhas (PP), rebateu...

Feirenses presas na Tailândia ficaram isoladas em presídio por 2 semanas, diz site

As duas irmãs feirenses presas na Tailândia por...

Defensoria pede nova reinterpretação de norma de colégio militar sobre penteado de alunos

A Defensoria Pública da Bahia (DP-BA) quer que...

‘É o momento de ajudar e dar o meu melhor’, diz Matheus Bahia sobre volta ao time

O lateral-esquerdo Matheus Bahia voltou a ser figura...

Buscas por barco de Bruno Pereira e Dom Phillips continuam no AM

Publicado em:

Compartilhe esse artigo

As buscas pela embarcação utilizada pelo indigenista brasileiro Bruno Pereira e pelo jornalista britânico Dom Phillips, assassinados no Amazonas, continuam neste sábado (18). As buscas acontecem próximo ao município de Atalaia do Norte, a 1.136 quilômetros de Manaus, local indicado pelo suspeito Amarildo da Costa Oliveira, conhecido como “Pelado”, que confessou as mortes.

O barco foi afundado pelos criminosos em uma área de mata da região do Vale do Jari. 

Na sexta-feira (17), as ações das forças de segurança encerraram no final da tarde. Equipes da Marinha e Defesa Civil de Atalaia do Norte, que dão apoio nas buscas, retornaram ao porto do município por volta das 15h45 (horário local).

Corpo identificado

A Polícia Federal (PF) confirmou nesta sexta-feira (17) que os restos mortais que foram encontrados na Amazônia são de Dom Phillips. O material foi identificado por peritos do Instituto Nacional de Criminalística, em Brasília, por meio de exame da arcada dentária. 

A PF também informou que o trabalho de perícia continua para a identificação dos remanescentes humanos que pertenceriam ao indigenista Bruno Araújo Pereira. 

“A confirmação foi feita com base no exame de odontologia legal combinado com a antropologia forense. Encontram-se em curso os trabalhos para completa identificação dos remanescentes, para a compreensão das causas das mortes, assim como para indicação da dinâmica do crime e ocultação dos corpos”, informou a PF. 

Na quinta (16), os restos mortais de Bruno Araújo e Dom Phillips chegaram ao Instituto Nacional de Criminalística da Polícia Federal, em Brasília, onde estão sendo periciados para confirmação da identidade. 

Eles estavam desaparecidos desde 5 de junho, na região do Vale do Javari, no oeste do Amazonas. Os restos humanos foram encontrados após o pescador Amarildo da Costa Oliveira, conhecido como “Pelado”, ter confessado a participação no desaparecimento e indicado o local onde os corpos foram enterrados. 

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Rapper Filipe Ret é investigado por tráfico após festa com ‘rodízio de maconha’

O nome do rapper Filipe Ret vem causando nas redes sociais. Recentemente, o cantor promoveu sua festa de aniversário de 37 anos. Porém,...

Clientes são roubados dentro de restaurante na Pituba

Clientes de um restaurante na Pituba passaram por sufoco na noite dessa quinta-feira (30). Eles foram roubados quando estavam dentro do estabelecimento. O...

Dom Cabral vai realizar estudo sobre ferrovia na Bahia

A mineração é o setor que mais dependente do transporte ferroviário devido às características físicas e operacionais da movimentação de cargas que gera,...