Liverpool encerra novela e anuncia renovação do contrato de Mohamed Salah

O Liverpool tratou de encerrar as especulações sobre o...

Minas Gerais, Rio de Janeiro e Santa Catarina anunciam redução no ICMS

Os Estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e Santa...

Avenida Paulista registra aumento de 32% de casos de furtos de celular

Além de cartão postal de São Paulo, a Avenida...

Caminhoneiros ‘rechaçam’ voucher de R$ 1 mil e ‘PEC das Bondades’ deve ir ao STF

O Senado Federal aprovou nesta quinta-feira, 30, a Proposta...

BR-364: populares fecham rodovia em protesto contra más condições

Publicado em:

Compartilhe esse artigo

Populares realizam nesta sexta-feira (17/6) a segunda manifestação em 15 dias com interdição total da BR-364, no Triângulo Mineiro. O protesto ocorreu no início da Ponte Gumercindo Penteado, na divisa do município mineiro de Planura e a cidade paulista de Colômbia.

Segundo informações da Rádio 97 FM, de Frutal, a insatisfação dos moradores se deu em razão da paralisação da operação tapa-buracos do trecho da rodovia entre Frutal e Planura. A Polícia Rodoviária Federal acompanhou o protesto.

“A gente não está segurando muito (o trânsito) por questões de segurança. Então a gente está fazendo assim: para 20 minutos e depois libera uma parte (dos veículos), depois para mais 20 minutos e libera outra parte”, comentou um dos manifestantes em vídeo que circula em grupos de WhatsApp.

O movimento anterior foi em 31 de maio, dois dias após a morte de uma família inteira na BR-364. Durante curtos períodos, várias pessoas fecharam o km 26 da rodovia para cobrar a recuperação imediata.

Emergência

O Ministério da Infraestrutura decretou situação de emergência na rodovia (no trecho Frutal/Planura) por meio de publicação no Diário Oficial da União.

Segundo o órgão público, a medida foi determinada devido aos “riscos associados que se expõem os usuários que nele (trecho) trafegam, conforme proferido pela Coordenação de Engenharia desta Superintendência Regional do DNIT de Minas Gerais (…)”.

Após reunião com lideranças políticas de Frutal e Planura, em Brasília, o Ministério pediu um prazo de 90 dias para que sejam feitas as licitações e contratações necessárias visando ao recapeamento do trecho. Enquanto isso, a operação tapa-buraco foi iniciada de imediato.

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Incêndio na Serra do Cipó: brigadas voluntárias combatem focos

Brigadas voluntárias combateram focos de incêndio na Serra do Cipó nessa sexta-feira (1/7), entre o Alto Palácios e a Serra dos Alves. "Nem...

Minas é o estado com mais registros de feminicídios, aponta levantamento

Minas Gerais é o estado com maior número de registros de feminicídios em todo o país no ano passado. As informações são do levantamento...

Fogo na Serra do Cipó liga alerta para risco em alta nas reservas

Perigo da temporada da seca, que costuma ser ampliado pela ação humana, muitas vezes de forma criminosa, está de volta às matas de Minas...