Ônibus do Boca Juniors é apedrejado antes de jogo contra o Corinthians

O ônibus que levou a delegação do Boca Juniors...

Fotos do uniforme da Adidas do Atlético vazam nas redes sociais; veja!

Vazaram, nesta terça-feira (28), nas redes sociais, fotos dos...

Filho de Datena não quer que pai se candidate, mas assume seu lugar na TV

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Joel Datena conta que...

Malhada de Pedras: Prefeito comemora sucesso dos festejos juninos no município

Com o sucesso do "Arraiá do Sessentão" que...

Bolsonaro sobre Dom Phillips:

Publicado em:

Compartilhe esse artigo
Bolsonaro
Bolsonaro disse também que o inglês e o indigenista brasileiro Bruno Pereira, “resolveram entrar numa área completamente inóspita, sem segurança e aconteceu o problema” (foto: ISAC NOBREGA)

O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou que as reportagens feitas pelo jornalista britânico Dom Phillips fizeram com que ele fosse “mal visto” na região do Vale do Javari, onde está desaparecido desde o último dia 5. O chefe do Executivo também afirmou que o correspondente internacional deveria ter tido cuidado redobrado, inclusive podendo estar armado.

“Esse inglês era mal visto na região, ele fazia muita matéria contra garimpeiro, a questão ambiental. Então, aquela região que é bastante isolada, muita gente não gostava dele. Ele tinha que ter mais do que redobrado a atenção para consigo próprio”, afirmou Bolsonaro em entrevista ao canal da jornalista Leda Nagle na manhã desta quarta-feira (15/6).

“A gente não sabe se alguém viu e foi atrás dele, lá tem pirata no rio, tem tudo o que se possa imaginar lá, e é muito temerário andar naquela região sem estar devidamente preparado fisicamente e também com armamento devidamente autorizado pela Funai. Pelo que parece eles não estavam”, destacou.

Bolsonaro também reforçou que está trabalhando no caso desde quando começaram as notícias sobre o desaparecimento. “Desde o primeiro dia, domingo retrasado, estamos buscando essas pessoas na área, e não estamos tendo sucesso. Apareceram vestígios, pedaços de vísceras de corpo humano. Estão sendo feitos (exames de) DNA aqui em Brasília, estranho terem pego esses caras e levados à margem do rio.”

Ainda de acordo com o presidente, “se estiverem mortos”, os corpos podem estar dentro da água e “pouca coisa para sobrar”. “Tem piranha lá no rio Javari. A gente lamenta e pede a Deus para que nada tenha acontecido”, disse.

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

‘Queríamos acabar com a má fase’, comemora Daniel após triunfo sobre o Brusque

Depois de duas rodadas, o Bahia reencontrou o caminho dos triunfos na Série B do Brasileirão. Na noite desta terça-feira (28), o tricolor...

Aliado de Neto e com filiados ligados a Bolsonaro, PSC quer focar em saída do PT

O foco do PSC deve ser a saída do PT do governo da Bahia. Apesar de ser aliado do ex-prefeito de Salvador ACM Neto...

Athletico-PR bate Libertad e abre vantagem nas oitavas da Libertadores

Com gol de Vitor Roque, estreante em competições internacionais, o Athletico-PR venceu o Libertad-PAR por 2 x 1, na Arena da Baixada, na noite...
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com