Américas têm 1,3 milhão de casos de covid na semana, alta de 14% ante a anterior

Diretora da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), Carissa Etienne...

Famosos arrasando na estética Barbie

O próximo filme da Barbie estrelado por Margot Robbie...

Como será distribuída a fortuna de Chadwick Boseman (sem testamento)

Em agosto de 2020, o mundo do cinema ficou...

Dias D’Ávila: Câmara rejeita indicação de título de cidadão a ACM Neto

A Câmara de Dias D'Ávila rejeitou o projeto...

Bolsonaro propõe zerar impostos federais de combustíveis e ressarcir valores a estados

Publicado em:

Compartilhe esse artigo

O presidente Jair Bolsonaro (PL) anunciou que está em diálogo com o Congresso para zerar o imposto federal dos combustíveis, além de ressarcir os estados que zerarem os impostos de alguns produtos. Bolsonaro se reuniu, nesta segunda-feira (6), com a equipe econômica do governo, o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP) e o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD). 

 

“Terminamos uma reunião, nossos ministros, com Arthur Lira e Rodrigo Pacheco. Falamos da participação do governo para a economia. Para que a economia fluísse e não estagnação. A Câmara aprovou o projeto de lei complementar, que está no Senado. Fala da redução de impostos para a essencialidade. Os combustíveis, energia elétrica, comunicação e transportes. Fixa em 17% o icms, esperamos que haja um acordo no Senado para aprovação”, apontou Bolsonaro.

 

Além disso, Bolsonaro apontou que o governo resolveu avançar na diminuição da carga de impostos. “No tocante ao diesel já zeramos o imposto federal. Estamos propondo os 17% que fica para eles, nós, o governo, vamos zerar o ICMS do diesel e pagaríamos aos governadores o que deixavam de arrecadar. No gás de cozinha, zeramos desde o ano passado, os governadores também nos ressarciremos. A gasolina e o etanol, o governo federal resolveu zerar o imposto federal. Essas propostas foram colocadas, elas foram levadas para os deputados. Em havendo entendimento, se aprovando e se promulgando de forma rápida, isso começaria a valer imediatamente”, indicou. 

 

“Redução de impostos. É o que nós estamos fazendo. Transferimos recursos para estados. Trata-se de uma transferência extraordinária de recursos, com o aumento de arrecadação para a população. Todas as economias do mundo estão fazendo isso. Nosso governo de novo está na frente”, comentou o ministro da economia Paulo Guedes. 

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Bruno ressalta boa relação para justificar eventual apoio de Coronel a ACM Neto

Prefeito de Salvador, Bruno Reis (União) deixou as portas abertas para o apoio do senador Angelo Coronel (PSD) à pré-candidatura de ACM Neto...

Presidente da Caixa oficializa demissão em carta a Bolsonaro

O presidente da Caixa Econômica Federal (CEF), Pedro Guimarães, acabou de oficializar a demissão por meio de carta entregue ao presidente Jair Bolsonaro (PL),...

TCE aprova contas de Kalil na PBH e ex-prefeito comemora: ‘Gestão honesta’

O Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCE-MG) aprovou, nesta terça-feira (28/6), a prestação de contas do ex-prefeito de Belo Horizonte, Alexandre...
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com