Homem é suspeito de furtar a própria mãe em Minas

Um homem de 41 anos, que há poucos dias...

Mulher morre durante teste físico para oficial do Exército

O Comando Militar do Leste (CML) abriu um processo...

Anitta perde malas com figurinos de turnê na Europa

A cantora Anitta perdeu, nesta semana, malas com seus...

Na abertura da 14ª rodada do Brasileirão, Internacional vence o Coritiba por 3 a 0

O duelo entre Internacional e Coritiba, no Beira-Rio, nesta...

Bolsonaro: “Acertei com Moraes para encerrar inquérito das fake news”

Publicado em:

Compartilhe esse artigo

O presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a falar, nesta segunda-feira (13/6), que o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), não cumpriu um suposto acordo firmado entre os dois em setembro do ano passado.

Segundo o chefe do Executivo federal, esse suposto acordo envolvia o encerramento do inquérito das fake news, do qual Moraes é relator. O inquérito investiga a divulgação de notícias falsas e ataques contra o Supremo Tribunal Federal.

De acordo com ele, Moraes não cumpriu os termos da carta costurada com o ex-presidente Michel Temer, em setembro de 2021, elaborada em conjunto para abaixar a temperatura em meio a atos antidemocráticos realizados no feriado de 7 de Setembro.

“Olha, dia 7 de setembro do ano passado foi um movimento monstro no Brasil todo. No dia 9, o ex-presidente Temer esteve aqui conversando comigo. Estava na minha frente o telefone, entre nós, por três vezes falamos com ministro Alexandre de Moraes por telefone e combinamos alguma coisa. […] Envolvia o inquérito. [O Moraes disse que] ia encerrar em um ou dois meses e ponto final”, afirmou o presidente em conversa com jornalistas.

“Eu me descapitalizei politicamente. Levei pancada para caramba em troca de um cumprimento do outro lado da linha, coisa simples […] Lamentavelmente, do outro lado não veio nada. Lamentavelmente”, acrescentou.

Temer nega que houve “condicionantes” Na semana passada, Temer afirmou que que “não houve condicionantes” na conversa que ele intermediou. Em nota, ele contestou a versão de Bolsonaro e disse que o único objetivo da carta era “ajudar a pacificar o país e restabelecer o imperativo constitucional da harmonia entre os Poderes”.

“As conversas se desenvolveram em alto nível como cabia a uma pauta de defesa da democracia. Não houve condicionantes e nem deveria haver pois tratávamos ali de fazer um gesto conjunto de boa vontade e grandeza entre dois Poderes do Estado brasileiro”, disse o emedebista.

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Com o apoio da torcida, Vasco bate Operário por 3 x 0 em casa

Mais uma vez empurrado por sua torcida, que voltou a lotar São Januário e fazer dele um verdadeiro caldeirão, o Vasco venceu o Operário-PR,...

Divinópolis: vereador deixa vice-presidência da Câmara por nojo dos colegas

O vereador de Divinópolis, no Centro-Oeste de Minas Gerais, Roger Viegas (Republicanos), renunciou ao cargo de vice-presidente da Mesa Diretora, alegando falta de "respeito...

São João de Paripe leva diversão para as famílias e renda extra para os trabalhadores do Subúrbio

Foto: Antonio Queirós / GOVBA Mais de três mil pessoas se divertiram...
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com