‘Aqui não é comício’, diz Elba Ramalho em meio a gritos de ‘Fora, Bolsonaro’

A cantora Elba Ramalho interrompeu um coro de...

Último dia de festa junina em Salvador tem público animado

Forró, brincadeiras, comidas típicas e vontade de que...

PM morre em batida entre moto e carro na BR-030, em Brumado

Um policial militar morreu ao bater a moto...

P

Na tarde deste domingo, o Palmeiras visitou o Avaí,...

Barco de Bruno Pereira e Dom Phillips ainda não foi encontrado, diz PF

Publicado em:

Compartilhe esse artigo

O Comitê de Crise coordenado pela Polícia Federal do Amazonas informou, na noite desta quinta-feira (16/6), que ainda não conseguiu encontrar a embarcação que era utilizada pelo jornalista britânico Dom Phillips e o indigenista Bruno Araújo Pereira. O possível local foi apontado por Amarildo da Costa Oliveira, conhecido como Pelado, um dos suspeitos no caso.

Outra informação divulgada foi que o sangue coletado do barco do suspeito forneceu um perfil genético completo. Ao ser confrontado com os perfis das vítimas, no entanto, o resultado foi de incompatibilidade com Dom Philips e inconclusivo para Bruno.

Para sanar dúvidas e esclarecer se o sangue é ou não do indigenista, exames complementares serão realizados.

Quanto às vísceras encontradas no Rio, a PF informou que não houve a detecção de DNA humano. Esse resultado, diz a nota enviada, “pode ser devido à degradação do DNA autossômico ou à origem não humana da amostra”.

Mais sobre o assunto Brasil Corpos de Bruno Pereira e Dom Phillips chegam a Brasília para perícia Brasil Documentário registrou embate entre Bruno Pereira e Pelado. Veja vídeo Brasil Suspeito afirma que Dom Phillips e Bruno Pereira foram executados Na Mira Objetos encontrados no AM são de Dom Phillips e Bruno Pereira, diz PF Chegada dos restos mortais a Brasília Os restos mortais atribuídos ao jornalista britânico Dom Phillips e ao indigenista Bruno Araújo Pereira chegaram a Brasília precisamente às 18h34 desta quinta-feira (16/6). Ambos foram executados no Vale do Javari (AM) e estavam desaparecidos desde 5 de junho.

Os corpos desembarcaram no hangar da PF no Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek. Os agentes carregaram os caixões para fora da aeronave.

A partir de agora, os corpos serão submetidos a exame de identificação e perícia, que deve ser concluída até a próxima semana.

Restos mortais do indigenista Bruno Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips, encontrados ontem na Amazônia, chega a Brasília 6 Os restos mortais atribuídos ao jornalista britânico Dom Phillips e ao indigenista Bruno Araújo Pereira chegaram a Brasília nesta quinta-feira (16/6) Igo Estrela/Metrópoles

Restos mortais do indigenista Bruno Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips, encontrados ontem na Amazônia, chega a Brasília 4 Os dois estavam desaparecidos desde o dia 5 de junho, no Vale do Javari, no Amazonas Igo Estrela/Metrópoles

Restos mortais do indigenista Bruno Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips, encontrados ontem na Amazônia, chega a Brasília 1 Após mais de uma semana de buscas, um dos suspeitos do crime confessou a execução e levou as autoridades até o local onde os corpos foram enterrados Igo Estrela/Metrópoles

Restos mortais do indigenista Bruno Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips, encontrados ontem na Amazônia, chega a Brasília 3 Já em Brasília, os restos mortais vão ser submetidos a perícia Igo Estrela/Metrópoles

Restos mortais do indigenista Bruno Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips, encontrados ontem na Amazônia, chega a Brasília 5 Ao menos cinco pessoas são investigadas por suposto envolvimento nas mortes. Além dos irmãos presos, um terceiro teria auxiliado na execução; outro, na ocultação dos corpos; e o quinto seria o mandante Igo Estrela/Metrópoles

Restos mortais do indigenista Bruno Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips, encontrados ontem na Amazônia, chega a Brasília 7 A PF continua as buscas pelo barco em que estavam Dom e Bruno Igo Estrela/Metrópoles

0 Veja o momento da chegada dos corpos:Ao menos cinco pessoas são investigadas por suposto envolvimento nas mortes. Além dos irmãos presos, um terceiro teria auxiliado na execução; outro, na ocultação dos corpos; e o quinto seria o mandante.

 

Polícia Civil do AM faz investigações sobre assassinatos de Dom e Bruno 1 Polícia Civil do AM faz investigações sobre assassinatos de Dom e Bruno Divulgação/Polícia Civil do Amazonas

Polícia Civil do AM faz investigações sobre assassinatos de Dom e Bruno 2 Polícia Civil do AM faz investigações sobre assassinatos de Dom e Bruno Divulgação/Polícia Civil do Amazonas

Polícia Civil do AM faz investigações sobre assassinatos de Dom e Bruno 3 Polícia Civil do AM faz investigações sobre assassinatos de Dom e Bruno Divulgação/Polícia Civil do Amazonas

Polícia Civil do AM faz investigações sobre assassinatos de Dom e Bruno 4 Polícia Civil do AM faz investigações sobre assassinatos de Dom e Bruno Divulgação/Polícia Civil do Amazonas

0 As vítimas Bruno era considerado um dos indigenistas mais experientes da Fundação Nacional do Índio (Funai).

Ele foi coordenador regional da Funai de Atalaia do Norte por cinco anos. Em 2019, após combater mineração ilegal em terras indígenas, Bruno foi dispensado do cargo de chefia.

A exoneração do servidor ocorreu no momento em que o presidente Jair Bolsonaro (PL) apresentou um projeto para liberar garimpos nas reservas.

O indigenista estava licenciado da Funai e fazia parte do Observatório dos Direitos Humanos dos Povos Indígenas Isolados e de Recente (Opi).

Bruno era alvo constante de ameaças, devido ao trabalho desempenhado junto aos indígenas, contra invasores.

Jornalista preparava livro Dom Phillips era jornalista colaborador do veículo britânico The Guardian. Ele se mudou para o Brasil em 2007 e morava em Salvador.

Com apoio da Fundação Alicia Patterson, Phillips trabalhava em um livro sobre meio ambiente.

Além do Guardian, Phillips já havia publicado textos no Financial Times, no New York Times, no Washington Post e em agências internacionais de notícias.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

O post Barco de Bruno Pereira e Dom Phillips ainda não foi encontrado, diz PF apareceu primeiro em Metrópoles.

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

‘Aqui não é comício’, diz Elba Ramalho em meio a gritos de ‘Fora, Bolsonaro’

A cantora Elba Ramalho interrompeu um coro de "Fora, Bolsonaro" do público durante show no Parque de Exposições, em Salvador, neste domingo. Ela...

Exclusivo: ex-presidente da Petrobras diz que celular tinha mensagens que incriminam Bolsonaro

Durante uma discussão em um grupo de economistas, o ex-presidente da Petrobras Roberto Castello Branco afirmou que devolveu seu celular corporativo à estatal, ao...
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com