CPI em Uberlândia investiga contratos da Secretaria de Saúde

Uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) vai investigar contas...

Varíola dos macacos: MG deve ‘evitar transmissão’, diz especialista

O primeiro caso de monkeypox - agente responsável por...

Mesmo traumatizada, Luísa Sonza expõe desejo de namorar: ‘Já fiz tudo o que queria’

A cantora Luísa Sonza está cansada da vida de...

Libertadores: Palmeiras ‘acorda’ no segundo tempo e vence Cerro Porteño pelas oitavas

Dono da melhor campanha da história da fase de...

Após decisão do TRE-SP, Moro deve concorrer ao Senado pelo Paraná

Publicado em:

Compartilhe esse artigo

A decisão do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP), que considerou irregular a transferência de domicílio eleitoral de Sergio Moro (União Brasil) do Paraná para São Paulo, vai impactar os planos políticos do ex-juiz da Operação Lava Jato. Segundo um aliado próximo ouvido pela Jovem Pan, o ex-magistrado deve concorrer ao Senado pelo Estado sulista. Há, inclusive, a expectativa de que o anúncio seja feito ainda nesta quarta-feira, 8. Na prática, Moro desiste de recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e correrá contra o tempo para viabilizar a postulação em seu Estado natal.

Por 4 votos a 2, na noite desta terça-feira, 7, o TRE-SP acolheu um pedido do Partido dos Trabalhadores (PT), que alegava que Moro não havia conseguido comprovar seu vínculo com o Estado de São Paulo. O ex-ministro da Justiça e Segurança Pública do governo Bolsonaro nasceu em Maringá, no Paraná, onde fez carreira como juiz. Ao trocar o Podemos, partido no qual foi alçado ao posto de presidenciável, pelo União Brasil, ele transferiu seu domicílio para o maior Estado do país e apresentou como comprovante de residência a locação de uma unidade de um flat na zona sul da capital paulista, que teria se tornado “sua residência primária e base política”. Como a Jovem Pan mostrou, o ex-juiz vinha sendo aconselhado a brigar por uma vaga na Câmara dos Deputados e era visto pela cúpula do partido, que nasceu da fusão entre DEM e PSL, como um puxador de votos.

A eventual candidatura de Moro ao Senado pelo Paraná cria uma espécie de saia-justa envolvendo um de seus aliados de primeira hora na política: o senador Álvaro Dias (Podemos-PR), que concorrerá à reeleição em outubro deste ano. Dentro do Podemos, Dias era um dos principais apoiadores da candidatura presidencial do ex-juiz da Lava Jato – o parlamentar chegou, inclusive, a oferecer a Moro a possibilidade de disputar a cadeira paranaense da Casa Alta, mas as tratativas não avançaram.

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Dono de boliche acusado de homofobia é perito da Polícia Federal

Um dos donos do estabelecimento Capitão Boliche, denunciado por homofobia nessa segunda-feira (27/6), é perito contábil da Polícia Federal em Brasília e se chama...

CPI em Uberlândia investiga contratos da Secretaria de Saúde

Uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) vai investigar contas da Secretaria Municipal de Saúde de Uberlândia, no Triângulo Mineiro. Na manhã desta quarta-feira (29/6) houve...

Carla Zambelli é condenada a indenizar deputadas do PSOL por associá-las à ‘esquerda genocida’

A deputada federal Carla Zambelli foi condenada a indenizar duas colegas da Câmara dos Deputados após declarações nas redes sociais associando as parlamentares ao...
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com