Lore Improta revela bastidores de foto com Léo Santana: ‘P*u tava marcado demais’

Lore Improta voltou a comentar sobre o órgão...

Saiba o que motivou a briga entre os irmãos Diogo e Rodrigo Mussi

Diogo Mussi revelou, na última quarta-feira (7/7), que anda...

Suárez confirma que não irá para o River após queda na Libertadores

A eliminação do River Plate nessa quarta-feira (6/7) da...

Justiça suspende show de Wesley Safadão que custaria R$ 700 mil a município

A Justiça do Amazonas suspendeu a contratação pela Prefeitura...

Anitta pede fim de polêmica com sertanejos e diz ser contra CPI

Publicado em:

Compartilhe esse artigo
Anitta foi às redes sociais neste domingo (5/6) para explicar a declaração dada ao Fantástico, da TV Globo, em que ela revelou ter recusado propostas de shows com uso do dinheiro público. A cantora pediu uma trégua com os sertanejos e disse ser contra a instalação de Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar os casos de eventos contratados pelas prefeituras.
“Eu não quero criar polêmica com esse assunto. Eu não tenho nada contra o sertanejo. Não acho que tem que ser criada CPI contra sertanejo. Acho que tem que ser criada mais investigações contra corrupção em geral no nosso país”.
O episódio veio à tona quando a prefeitura de Conceição do Mato Dentro cancelou os shows de Gusttavo Lima e da dupla Bruno e Marrone depois da revelação de que o município desembolsaria R$ 2,34 milhões no pagamento de cachês.
O dinheiro viria de recursos da Compensação Financeira pela Exploração Mineral (Cfem), tributo pago pelas mineradoras às cidades onde há atividades do ramo. Por lei, os recursos só podem ser aplicados em saúde, educação e infraestrutura.
No Fantástico, Anitta revelou que já recebeu proposta para superfaturar o valor de um cachê. Na rede social, ela admitiu que seria inviável denunciar o escândalo: “Todos nós já tivemos pessoas oferecendo a gente propostas que não são éticas. Vai de cada um, da escolha de cada pessoa. Concordar ou não com cada proposta que é feita. Ah, por que você não denunciou? Porque as coisas não funcionam assim, gente. Para denunciar tem que ter prova, tem que ter colhão”.
“Não desejo mal a ninguém, desejo o fim da corrupção. É isso. Verba de entretenimento é importante sim. Eu já fiz um show de prefeituras em valores consideráveis, justificáveis. Existem sim cidades que nunca tiveram a oportunidade de ver um show de entretenimento, de ter acesso a certas coisas. É muito importante ter verba de entretenimento. Então, não vamos generalizar”, completou.
Anitta alegou que não criticou os artistas que firmam contratos com as prefeituras. O cantor Zé Neto já havia causado polêmica ao dizer que sua banda “só recebia dinheiro de shows e do seu público” e nunca recebeu recursos da Lei Rouanet, na política de incentivos fiscais que possibilita empresas (pessoas jurídicas) e cidadãos (pessoas físicas) aplicarem uma parte do IR (imposto de renda) devido em ações culturais.
“É muito importante ter verba de entretenimento. Então, não vamos generalizar. Cada caso é um caso que tem que ser estudado. Toda cidade tem que ter o seu acesso ao entretenimento, usado de maneira justa. Não tem polêmica, não ataquei ninguém. Não é isso que eu quero. Não ataquei antes e não vou atacar”, alegou Anitta.
Por fim, a brasileira disse que ficará longe do mundo virtual até a poeira baixar: “Eu vou desligar meu telefone, pretendo estar fora das redes sociais por um tempo, a não ser que um milagre aconteça nas próximas horas. Vou ficar um pouco ausente. Não me peçam para entrar, para conversar”.

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Suárez confirma que não irá para o River após queda na Libertadores

A eliminação do River Plate nessa quarta-feira (6/7) da Libertadores extinguiu as chances de Luisito Suárez se transferir para o clube argentino. O atacante...

IPVA: Senado aprova zerar o imposto para motos até 170 cilindradas

O plenário do Senado aprovou nessa quarta-feira (6/7) um projeto de resolução que permite zerar o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA)...

Cármen Lúcia dá prazo para PGR se manifestar sobre possível interferência de Bolsonaro no caso MEC

Para a ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal, os indícios de interferência do presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), no caso de suspeitas...