CCJ do Senado adia votação de PEC para manter mandato de parlamentar ‘embaixador’

A Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania...

Bolsonaro obriga postos a informarem queda no preço dos combustíveis

O presidente Jair Bolsonaro (PL) assinou decreto estabelecendo a...

TCU investiga ”abuso de poder político e econômico” da PEC dos auxílios

Brasília – O Tribunal de Contas da União (TCU)...

Preso estudante que tirou foto íntima de colega e compartilhou no WhatsApp

Um estudante, de 18 anos, de uma escola estadual...

Transporte suplementar de BH chega a acordo em reunião com vereadores

Publicado em:

Compartilhe esse artigo
Um acordo entre vereadores de Belo Horizonte e representantes do transporte suplementar e táxi-lotação da capital foi firmado na tarde desta segunda-feira (16/5). Em reunião na Câmara Municipal, as partes decidiram o valor de subsídios pagos pelo poder público e contrapartidas oferecidas aos passageiros, como o aumento de viagens em horário de pico e manutenção do preço das passagens.
Dentre os pontos firmados no acordo está o acréscimo de um valor entre R$ 5 e R$ 8 milhões ao subsídio de R$ 10,9 milhões, estabelecido nas tratativas com as empresas de ônibus na última semana. O valor final deste adendo dependerá do crédito de emendas de vereadores. O pagamento será feito até março de 2023, período em que o preço das passagens não poderá ser reajustado.
Como compensação, o número de viagens deve aumentar em 15% nos horários de pico, incluindo as linhas que atendem aglomerados e comunidades carentes da capital. Atualmente, 26 linhas com 260 veículos operam no transporte suplementar de BH.
Sobre os táxis-lotações, ficou decidido que a categoria receberá um aporte de R$ 900 mil durante três meses até que um grupo de estudos consiga estabelecer um sistema de pagamento mais moderno para os usuários. O acordo também prevê que os carros aceitem cartões de débito e crédito e PIX como pagamento.
Segundo o vereador Gabriel Azevedo (sem partido), para que todos os pontos entrem em vigor, será necessária a elaboração de um novo Projeto de Lei. Para acelerar a chegada do processo à Câmara, o parlamentar se encontrará com o Secretário Municipal de Obras e Infraestrutura, Josué Valadão.
Os permissionários do transporte suplementar de BH chegaram a anunciar uma greve a partir desta segunda-feira, mas voltaram atrás após a marcação da audiência na Câmara Municipal. Eles pleiteavam um aumento no subsídio destinados à modalidade de transporte, o que foi conseguido durante encontro com os vereadores.
“Estamos confiando nos vereadores de BH. Dando a eles mais um voto de confiança e continuando os respeitosos serviços de transporte público que oferecemos aos nossos clientes sem paralisação e sem carreata”, disse o presidente do Sindicato dos Permissionários Autônomos do Transporte Suplementar de Passageiros de Belo Horizonte (Sindpautras) e do Consórcio Transuple, Jeferson Luiz Gazolla.

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Nova Serrana: Hemodiálise depende de testes e alvará sanitário

  Dois anos após a aprovação do projeto arquitetônico, a hemodiálise em Nova Serrana, no Centro-Oeste de Minas, ainda precisa vencer três etapas. Com...

Incêndios florestais crescem 52,7% e ligam alerta em MG

Só em maio deste ano, o Corpo de Bombeiros já contabilizou 1.497 ocorrências de incêndios em áreas florestais de Minas Gerais, número 52,7% maior...

TJMG confirma liberdade de detidos em operação de pirâmide financeira

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) informou nesta quarta-feira (6/7) que todos os detidos durante a operação Mercadores do Templo – que...