Salvador amplia 4ª dose de vacina contra Covid-19 para população com 18 anos ou mais

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) anunciou a...

Relação de gestores com contas reprovadas pelo TCE-BA tem 543 nomes; veja lista

Entre os gestores baianos, 543 deles estão na...

Na 5ª colocação, técnico do Londrina se mantém confiante no acesso: ‘Vamos jogo a jogo’

Atualmente na quinta colocação da Série B, com...

Jequié: PM apreende cerca de 130 quilos de maconha em bagageiro de ônibus turístico

128 tabletes de maconha foram apreendidos na noite...

Sesab faz recomendações para evitar contágio da varíola de macaco:

Escrito por Redação

Publicado em:

Compartilhe esse artigo

Sesab faz recomendações para evitar contágio da varíola de macaco: 'Não há casos suspeitos'

Foto: OMS / Centro de Controle de Doenças da Nigéria

A Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) fez recomendações sobre a prevenção do contágio pela varíola de macaco, que ainda não tem casos registrados no Brasil, mas foi identificada entre países da Europa, nos Estados Unidos, no Canadá e na Austrália. Segundo a pasta, residentes e viajantes de países endêmicos devem evitar o contato com animais doentes que possam abrigar o vírus da varíola dos macacos.

Entre os cuidados também estão o de abster-se de comer ou manusear caça selvagem, higienizar as mãos com água e sabão ou álcool gel, além de evitar contato com pessoas infectadas e usar objetos de pessoas contaminadas e com lesões na pele.

A doença é endêmica de países africanos, no entanto, os surtos identificados fora do continente, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), parecem não ter relação com estes locais, o que pode indicar uma possível transmissão comunitária do vírus.

Ao Bahia Notícias, a Sesab afirmou que, embora a infecção pelo vírus da varíola dos macacos na África Ocidental às vezes leve a doenças graves em alguns indivíduos, a doença geralmente é autolimitada.

“A taxa de mortalidade de casos para o vírus da África Ocidental é de 1%, enquanto para o vírus da Bacia do Congo pode chegar a 10%. As crianças também estão em maior risco, e a varíola durante a gravidez pode levar a complicações, varíola congênita ou morte do bebê, aponta a OMS”, afirmou a Sesab.

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

‘Desmanchou, mas não caiu’, diz titular da SETRE sobre Centro de Canoagem de Ubaitaba

O titular da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte da Bahia (Setre), Davidson Magalhães (PCdoB), disse, em entrevista ao podcast Projeto Prisma, na tarde desta segunda-feira (15), que...

Na 5ª colocação, técnico do Londrina se mantém confiante no acesso: ‘Vamos jogo a jogo’

Atualmente na quinta colocação da Série B, com 34 pontos, o Londrina permanece confiante no acesso para a Série A do Brasileirão. A equipe vem de dois jogos...

Rogério Ceni pode ter dois reforços no São Paulo para decisão contra o América-MG

Rogério Ceni pode ter duas novidades para o duelo do São Paulo diante do América-MG, marcado para esta quinta-feira, 18, no Independência, pela rodada de volta das quartas de...