PGDF divulga lista de desempate em concurso para técnico e analista

A Procuradoria-Geral do Distrito Federal (PGDF) divulgou, na manhã...

Após par romântico em novela, Glória Pires posa ao lado de galã

Um reencontro pegou o público de surpresa, nessa terça-feira...

A lista de aparelhos compatíveis com o 5G

A partir da zero hora, desta quarta-feira, entrou em...

Carro invade ponto de ônibus, atropela quatro e mata um

 Um carro bateu contra um ponto de ônibus em...

‘Santos não mereceu ganhar pontos contra o Goiás’, diz Barros

Publicado em:

Compartilhe esse artigo

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – O Santos voltou a enfrentar problemas quando atua longe da Vila Belmiro. Neste domingo (15), o Peixe perdeu por 1 a 0 para o Goiás na Serrinha e desperdiçou a chance de assumir a liderança do Brasileirão. O time alvinegro voltou a apresentar dificuldades na criação, ainda mais diante de um adversário fechado na defesa.

Na Live do Santos, programa do site UOL Esporte logo após as partidas do Peixe, os jornalistas Gabriela Brino e Maurício Barros lamentaram a atuação pouco inspirada dos santistas diante do Goiás. Embora o pênalti cometido por Velázquez no começo tenha mudado o rumo da partida, o Peixe apresentou outros problemas que impediram sua reação.

“É um resultado que não tem como se contestar. O Santos não mereceu sair com algum ponto da Serrinha hoje. O time jogou mal. Em questão de escalação, dois nomes foram críticos: o Velázquez, que vinha bem, e o Angulo, que parece ser, nessa posição, o grande erro cometido pelo Fabián Bustos”, comentou Barros.

Para o jornalista, Velázquez foi afoito no lance do pênalti, que determinou a vitória dos donos da casa. “Vi um desempenho muito ruim do time, prejudicado por um lance no começo do jogo. O Goiás está em uma situação difícil e não vencia em casa há cinco jogos. Achou esse pênalti, e foi mesmo. Faltou ao Velázquez um conhecimento de quem ele estava enfrentando. O Apodi é um demônio da Tasmânia. É muito rápido. Não se pode marcá-lo daquele jeito”, criticou.

Após abrir o placar, o Goiás se fechou na defesa. Como o Santos tinha dificuldades para criar, buscar o empate se tornou uma tarefa complicada, como apontou Barros. “O jogo mudou. Não houve muitas chances de gol, mas o Santos tinha uma posse de bola muito maior e correndo riscos no contra-ataque. Pesou muito a pouca criatividade do time, que estava muito pouco inspirado. O jogo foi tecnicamente ruim. O Santos não foi capaz de empatar, o que seria um bom resultado hoje, mas não fez por merecer”, destacou.

O técnico Fabián Bustos recebeu críticas por substituir Zanocelo, um dos poucos jogadores do Santos com uma boa atuação. Barros tentou encontrar uma explicação para a mudança. “Eu credito a saída do Zanocelo por desgaste, por medo de ele sofrer alguma lesão para um jogo importante na Sul-Americana [contra o Unión La Calera, na quarta]. Mas o Santos realmente não mereceu”, concluiu.

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Boca Juniors pede para torcida não cometer racismo contra o Corinthians e alerta para novas punições

O Boca Juniors pediu para que seus torcedores não cometam atos racistas diante do Corinthians, no jogo marcado para começar às 21h30 (de Brasília)...

Com número insuficiente de clubes, Copa Estado não será realizada em 2022

A Copa Estado não será realizada na temporada de 2022. Devido ao número insuficiente de participantes, a Federação Bahiana de Futebol (FBF) emitiu...

Christophe Galtier, novo técnico do PSG, pede permanência de Neymar: ‘Está entre os melhores do mundo’

Apresentado como substituto de Maurício Pochettino no Paris Saint-Germain, o técnico Christophe Galtier se manifestou sobre os rumores de que Neymar pode deixar o...