Evento debate caminho para tratamento adequado das demandas de assistência à saúde

Cerca de dois terços dos tribunais possuem especialização...

Ana Marcela Cunha fecha patrocínio com a XP Investimentos visando Paris 2024

A baiana Ana Marcela Cunha tem um novo...

Em carreata, Jerônimo Rodrigues garante que vai ganhar no primeiro turno

O candidato ao governo da Bahia Jerônimo Rodrigues...

Mãe de Rodrigo Mussi lamenta “mudança do filho” e se defende

Mara Carvalho, mãe de Rodrigo Mussi, deu uma entrevista...

Projeto de subsídio aos ônibus de BH é finalizado e vai à Câmara na terça

Publicado em:

Compartilhe esse artigo
O texto do Projeto de Lei que prevê subsídios às empresas de ônibus em Belo Horizonte foi finalizado no fim da tarde desta segunda-feira (16). Após receber sugestões de parlamentares, o acordo feito entre as concessionárias e o Grupo de Trabalho para debater a mobilidade urbana na capital (GT-MOBBH) passou por equipes técnicas da prefeitura e da Câmara Municipal até chegar no formato que será enviado ao Legislativo.
A previsão é de que o texto seja entregue pelo prefeito Fuad Noman (PSD) à presidente da Câmara Municipal, Nely Aquino (Podemos) às 9h de terça-feira (17). Os parlamentares se comprometeram em votar o projeto com celeridade para contribuir com a solução de problemas no transporte da capital.
Conforme acordado na última semana, O Projeto de Lei prevê o pagamento de R$ 237,5 milhões em subsídio às empresas de ônibus até março de 2023. Para tal, as concessionárias manterão o preço da passagem principal em R$ 4,50.
Além disso, as empresas devem aumentar em 15% o número de viagens a partir do primeiro dia útil após o primeiro pagamento do subsídio. Passados 15 dias, as viagens precisam ser incrementadas em 30%. O acréscimo nos horários é calculado a partir da média de viagens realizadas em dias úteis de março de 2022.
Segundo o texto final do projeto, também haverá a retomada da programação dos ônibus em horário noturno, fins de semana e feriados ao que foi observado entre novembro de 2019 e janeiro de 2020, antes da pandemia, portanto.
O projeto também prevê que as empresas comprovem, através de relatório eletrônico diário, o cumprimento do aumento na oferta de coletivos. As concessionárias também deverão informar previamente como distribuirão os acréscimos de viagens por linha de ônibus.

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Homem troca nudes, cai em golpe e perde R$ 19 mil em Uberlândia

Um homem caiu em um golpe e perdeu R$ 19 mil, depois de trocar fotos íntimas na internet com um perfil de uma mulher. Ele foi ameaçado de prisão...

BH: Polícia Civil recupera R$ 1 milhão em jóias, relógios e outros objetos

Uma operação da Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) recuperou, nessa quinta-feira (18/8), objetos avaliados em R$ 1 milhão, furtados de dois apartamentos do bairro Serra, região Centro-Sul de...

Santa Casa de Piumhi fecha CTI por falta de verbas do Estado

A Santa Casa de Misericórdia de Piumhi fechou na quarta-feira (17/8) os atendimentos no Centro de Terapia Intensiva (CTI) por 90 dias. O motivo é a crise financeira....