Luis Suárez ou Miguel Borja: River vai contratar um dos dois atacantes

O River Plate do treinador Marcelo Gallardo busca reforçar...

Caminhos da Reportagem trata da vida dos venezuelanos no Brasil

A vendedora Yurisbel Lopes chegou com 2 filhos ao...

Hoje é Dia: junho termina com Dia do Orgulho LGBTQIA+ e bumba meu boi

O mês de junho é o Mês do Orgulho...

Programa Aliança 2.0 ajudará empresas a reduzir custos com energia

Publicado em:

Compartilhe esse artigo

Uma iniciativa conjunta da Eletrobras, Confederação Nacional da Indústria (CNI) e Associação dos Grandes Consumidores Industriais de Energia e de Consumidores Livres (Abrace) promete ajudar as empresas a reduzir o custo com energia elétrica. A iniciativa, chamada de Programa Aliança 2.0 é voltada para aumentar os ganhos de eficiência energética nos processos de produção industrial. Os interessados devem participar de uma chamada pública que analisará as demandas.ebcebc

O Aliança 2.0, que está inserido nas ações do Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Procel), visa a atender 24 indústrias que fazem uso intensivo de energia em seus processos de produção. De 2022 a 2025, serão destinados a essas indústrias R$ 20 milhões para o desenvolvimento de projetos de eficiência energética .

Pelo programa, as empresas selecionadas receberão, cada uma, R$ 400 mil e precisarão oferecer uma contrapartida no mesmo valor. Além disso, as empresas terão que assumir o compromisso de implementar um plano de ação, construído junto com a equipe técnica do projeto, para tornar os processos industriais mais eficientes do ponto de vista energético.

Podem participar programa Aliança empresas de qualquer setor industrial com consumo mínimo de 10 megawats (MW) médio de potência (87.600 MWh/ano) ou quantidade equivalente em energia térmica (gases e combustíveis).

Segundo a CNI, na primeira fase do programa, foram atendidas 12 plantas industriais dos setores siderúrgico, químico, automobilístico e do cimento. A maioria dos projetos envolveu a otimização de processos, sem necessidade de troca de equipamentos.

“De um total de R$ 198 milhões em oportunidades de redução de consumo identificadas, 61% foram aprovadas e implementadas pelas empresas, gerando economia anual de R$ 122 milhões. Em termos energéticos, evitou-se o consumo de 176 GWh [o equivalente ao consumo mensal de quase 1,1 milhão de residências]”, informou a CNI.

As inscrições tiveram início em maio, e o edital do programa é em caráter de chamada permanente, ou seja, só será finalizado quando as 24 indústrias forem selecionadas. Para se inscrever no programa, basta acessar a página do Aliança 2.0

As empresas que participaram da primeira etapa poderão se candidatar novamente, desde que com plantas industriais que não tenham sido selecionadas na edição anterior.

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Entenda as medidas que governo e Congresso têm trabalhado para baixar os preço dos combustíveis

Controlar a escalada dos preços dos combustíveis é um dos grandes desafios do governo, principalmente com a proximidade das eleições. O presidente Jair Bolsonaro...

Pressionada, Petrobras se tornou ‘bode expiatório’ do governo e do Congresso; troca de presidente não deve ter efeito

O aumento no preço dos combustíveis se tornou uma das principais preocupações do governo federal e do Congresso Nacional nos últimos dias. Segundo dados...

Turistas dão ‘jeitinho’ para viajar nas férias em meio aos altos preços

Com a chegada do inverno e do mês de julho, muitas famílias decidem viajar para visitar os parentes distantes ou apenas aproveitar o passeio...
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com