Ex-sem-teto Givaldo Alves vende ‘Pau de Mendigo’ sem aval da Anvisa

Após ficar famoso por ter mantido relações sexuais...

Após feriado prolongado, motoristas enfrentam congestionamento na BR-324

Depois do feriado prolongado do São João, algumas...

Exclusivo: ex-presidente da Petrobras diz que celular tinha mensagens que incriminam Bolsonaro

Durante uma discussão em um grupo de economistas, o...

Pesquisa da UFAP estuda benefícios de plantas na saúde da mulher

Publicado em:

Compartilhe esse artigo

Plantas medicinais usadas por comunidades tradicionais no tratamento de distúrbios menstruais e infecções ginecológicas podem contribuir como recursos alternativos complementares em prol da saúde da mulher. ebcebc

Esse é o caso da casca do barbatimão e da folha da planta verônica, presentes na cultura tradicional de moradores da Amazônia e alvos de pesquisa da estudante do curso de ciências ambientais da Universidade Federal do Amapá, Andréa Clementina, que confirmou a eficácia dessas plantas para alguns problemas ginecológicos.

Dona Rosa Maria dos Santos, de 69 anos, conhece bem esse saber tradicional sobre plantas medicinais. Moradora do interior do Pará, ela destaca alguns preparos com plantas utilizados para a saúde íntima da mulher que aprendeu com a avó quando morava na zona rural do estado.

Coordenadora do projeto 'Manjericão – Plantas e Saberes', a professora da Universidade Federal do Amapá Alzira Oliveira orienta o trabalho de Andrea Clementina e de um grupo de estudo que busca valorizar o conhecimento tradicional sobre plantas medicinais. Ao apresentar esse universo para crianças, com palestras nas escolas, o projeto busca a manutenção desses saberes. 

Para a pesquisadora Alzira Oliveira, além de comprovar a eficácia e a ação farmacológica de plantas medicinais como métodos complementares para a saúde da mulher, o projeto aponta para a necessidade de políticas que garantam o acesso à saúde pública de qualidade às moradoras da região Norte do país. De acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer, o câncer do colo do útero é o mais incidente na região.

*Com produção de Michelle Moreira

Saúde Brasília 27/05/2022 – 09:36 Roberto Piza/Edgard Matsuki Daniella Longuinho* – Repórter da Rádio Nacional Plantas Medicinais sexta-feira, 27 Maio, 2022 – 09:36 2:52

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com