‘Vão sobrar uns 5 ou 10 bancos digitais’, avalia presidente do Next

O ano de 2022 será de transformação para o...

Ditador da Belarus diz que país foi atacado pela Ucrânia, mas sem mostrar evidências

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O ditador da Belarus,...

Lindsay Lohan confirma casamento com Bader Shammas: ‘Este é meu marido’

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Lindsay Lohan, 36, se...

Caetité: Levada da Cabocla à Pedra do Conselho abre comemoração do 2 de julho

O município de Caetité realizou seu tradicional desfile...

Operação da Vila Cruzeiro deixa 23 mortos, diz Polícia Civil do Rio

Publicado em:

Compartilhe esse artigo

A Polícia Civil do Rio confirmou a morte de 23 pessoas na operação do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) da Polícia Militar, da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da Polícia Federal (PF) na Vila Cruzeiro, no conjunto de favelas da Penha, zona norte do Rio, na terça-feira (24). Mais cedo, a polícia tinha divulgado o número de 26 mortos, mas três corpos que estavam no Instituto Médico-Legal (IML) eram de pessoas que tinham morrido em consequência de um confronto no Morro do Juramento, no bairro de Vicente de Carvalho, também na zona norte da cidade.ebcebc

Segundo o IML, somente um dos corpos levados para o órgão ainda não foi identificado, porque aguarda confirmação oficial. “Dezoito (18) foram liberados pelo IML e cinco (5) aguardam liberação. Em todos os corpos foram realizados exames de necropsia e de papiloscopia para confirmar as identificações e esclarecer as circunstâncias das mortes”, informou a Polícia Civil.

Entre os corpos identificados está o da cabeleireira Gabrielle Ferreira da Cunha, de 41 anos, que foi vítima de um tiro dentro de casa, na comunidade da Chatuba, vizinha ao conjunto de favelas da Penha. Segundo a Polícia Militar, não havia operação naquela localidade e Gabrielle foi atingida por um tiro de arma de longo alcance.

As investigações estão a cargo da Delegacia de Homicídios da Capital (DHC) que instaurou inquéritos. 

Segundo a Secretaria de Estado de Polícia Militar, hoje (26) não há operações na região da Penha. “O trabalho da Polícia Militar no Complexo da Penha é manter a estabilização do terreno, assim como o funcionamento dos projetos sociais e equipamentos públicos que lá existem”, afirmou.

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Concurso 2497 da Mega-Sena sorteia hoje (2/7) R$ 43 milhões

A Caixa sorteia neste sábado (2/7), às 20h, o concurso 2497 da Mega-Sena, com prêmio estimado de R$ 43 milhões para o acertador único...

Áreas de escape da pista do Aeroporto de Congonhas são concluídas

A implantação de um novo sistema na pista principal do aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, foi finalizada e entregue hoje...

Secretário de Segurança Pública fala sobre políticas para o setor

Foi lançado, nesta sexta-feira (1º) o Sistema Nacional de Análise Balística (Sinab). O novo sistema foi um dos assuntos abordados pelo secretário nacional de Segurança Pública...