Aporte da CBF à Série D ajuda a ‘manter prática do futebol viva’, diz presidente da FTF

O aporte designado pela Confederação Brasileira de Futebol...

Texto da PEC que amplia benefícios vai ser mantida pelo relator na Câmara

O deputado Danilo Forte (União-CE), relator da PEC...

Lucas Selfie faz piada após treta entre Dynho e Christian Figueiredo

Lucas Selfie foi o co-host da entrevista de Christian...

Godoy sobre caso MEC: “Só Milton Ribeiro pode dizer o que aconteceu”

Em audiência pública na Câmara dos Deputados, o ministro...

Mentiras e verdades sobre a onda de frio que chega ao Brasil nesta semana

Publicado em:

Compartilhe esse artigo
Diante de informações de origem duvidosa ou bastante exageradas que têm circulado nas redes sociais e aplicativos de mensagens sobre a onda de frio que chega ao Brasil nos próximos dias, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) decidiu explicar o que é mentira e verdade sobre o fenômeno.
Segundo o órgão, a massa de ar frio polar vai provocar uma queda acentuada da temperatura na Região Centro-Sul do país, mas não de forma exagerada.
Ela é uma massa de ar atípica pelo seu posicionamento e dimensão, mas não pela intensidade. Os ventos podem superar os 100 km/h no litoral do Rio Grande do Sul. Há também a possibilidade de ciclone subtropical na costa da Região Sul.
De acordo com o Inmet, podem acontecer ainda episódios de chuva congelada. A previsão de neve é apenas para a Região Sul do país, já geada pode ocorrer em Minas Gerais, nos estados de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná, Mato Grosso do Sul, São Paulo,  Goiás e Mato Grosso.
O instituto alerta que não existe o termo erupção polar histórica e que a onda de frio não é a maior dos últimos 100 anos no Brasil, embora, em alguns lugares, as temperaturas mínimas possam atingir recordes.
Além disso, a massa de ar frio polar não deve chegar à Região Nordeste do país e as temperaturas não vão atingir -10ºC. Chance de neve em Goiás, no Distrito Federal e demais regiões centrais do Brasil também estão descartadas.
O Inmet lembra que frentes frias, frio e calor intenso continuarão a acontecer. “O que geralmente pode ser falso em uma ‘notícia duvidosa’ de clima, são valores extremamente exagerados e sem embasamento científico.”
Em caso de dúvidas, o instituto pede ainda que as pessoas acessem o site ou as redes sociais do órgão para confirmar informações e não compartilhem notícias falsas.

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Justiça nega pedido de liberdade a procurador que agrediu chefe em São Paulo

O Tribunal de Justiça de São Paulo negou um pedido de liberdade solicitado pela defesa do procurador Demétrius Oliveira de Macedo, procurador que agrediu...

Mulher recebe cartão de crédito com sobrenome ‘vagabunda’ e pede indenização de R$ 50 mil

Uma mulher, de 29 anos, teve o sobrenome trocado pelo xingamento “vagabunda”  no cartão de crédito e pediu indenização de R$ 50 mil por...

Brasil participa de estudo global que busca tratamento barato para covid em países pobres

O primeiro remédio para tratamento da covid-19 foi aprovado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) em março de 2021, cerca de um ano...