Jequié: PM apreende cerca de 130 quilos de maconha em bagageiro de ônibus turístico

128 tabletes de maconha foram apreendidos na noite...

DF tem 116 casos confirmados de monkeypox, aponta Secretaria de Saúde

O Distrito Federal tem 116 casos confirmados de monkeypox...

Urnas: o que é e como funciona a fiscalização do código-fonte

Investigado por: Correio Braziliense e Jornal Plural Comprova Explica: O...

Homem sofre queimaduras ao encostar em fios de alta tensão de antigo motel

Um homem de 30 anos sofreu várias queimaduras no...

Locação de veículos se torna opção a compra e aumenta no pós-pandemia

Escrito por Redação

Publicado em:

Compartilhe esse artigo
WPP20181226019

Muitas pessoas, ao invés de adquirir um automóvel, estão recorrendo a aluguéis até mesmo anuais. A pandemia do coronavírus provocou ainda outra mudança de comportamento. Para evitar aglomerações em aeroportos e rodoviárias e também evitar deslocamentos em ônibus e aviões, muita gente acaba optando por viajar de carro. De acordo com dados da Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis, o setor de locação emplacou 78.578 novos carros no primeiro trimestre de 2022. A frota total de automóveis e comerciais leves das locadoras cresceu 3,2% nos últimos três meses. Essa subida foi alavancada por modalidades como carro por assinatura e a terceirização de frotas para empresas privadas. A frota de veículos para locação cresceu 12,8% em 2021. O faturamento bruto do segmento que tem, no Brasil, 13.903 locadoras ativas registrou um salto de 33,5% no ano passado, chegando a R$ 23,5 bilhões.

O diretor de vendas de uma locadora de veículos, Paulo Henrique Pires, fala sobre esse novo cenário: “A medida que a pandemia foi avançando, em um contexto muito de dólar, de alta, principalmente no primeiro verão de pandemia, o carro se tornou a opção de se deslocar. Além disso, o carro oferece uma sensação de segurança, você se sente numa bolha. As pessoas passaram a ter essa confiança no carro, como alternativa de mobilidade para viagem. Apesar de toda a tragédia que foi a pandemia, a quantidade de mortes, tudo que a gente perdeu, uma das consequências foi as pessoas descobrirem as alternativas de turismo próximas e passarem a considerar o carro como alternativa muito boa de mobilidade de viagem”.

O coach de treinamento comportamental Saulo Bocaneira viaja bastante e roda quase 3 mil quilômetros por mês. Ele conta que tinha um carro que dava muito problema, até que decidiu se livrar das contas que envolvem um veículo e alugar um outro automóvel mensalmente. “Tudo incluso. Seguro, IPVA, documentação. A cada 10 mil [quilômetros] que você faz, uma revisão no veículo, é tudo por conta deles”, conta. Para quem se adaptou a esse modelo, comprar um veículo agora somente se for o dos sonhos e, mesmo assim, fazendo as contas na ponta do lápis para ver se vale a pena. “Para o dia a dia, [tendo] um carro básico, econômico, eu não compro mais caro. Só vou comprar o carro dos sonhos agora. E dependendo da situação, se eu ver um carro dos sonhos que está compensando pelo valor, não sei nem se eu como. Eu prefiro o alugado”, comenta o coach.

*Com informações do repórter Daniel Lian

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Presidente do BC diz que inflação está alta e enxerga sinais de estabilização

O presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, afirmou, nesta segunda-feira, 15, que a inflação no Brasil está alta, mas que enxerga sinais de estabilização. Para ele, as...

‘Transformei R$ 3.000 em R$ 34.140’: analista choca mercado ao revelar como multiplicou seu dinheiro por mais de 11 vezes

Já pensou em multiplicar seu dinheiro por mais de 11 vezes? Foi exatamente isso que esse analista fez nos últimos 176 dias (e ele quer que você faça a...

A empresa com lucro recorde maior que o PIB de mais de metade dos países do mundo

A gigante petrolífera saudita Saudi Aramco bateu seu próprio recorde com um lucro de US$ 48,4 bilhões no segundo trimestre de 2022.É um aumento de 90% em relação ao...