Deu ruim: TJ/BA bloqueia pagamentos para a realização do Pedrão de Eunápolis

A decisão, divulgada na noite desta terça-feira (28), é...

Dom e Bruno: trabalho da dupla terá continuidade

O trabalho feito pelo indigenista Bruno Pereira e o...

Lira: ‘Faremos de tudo’ para Bolsonaro ter a maior votação do Nordeste

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL),...

Delegado suspeito de receber propina está foragido

O delegado Rafael Lopes Azevedo, titular da Delegacia Especializada...

Com troca no comando da Petrobras, Conselho de Administração da estatal deve sofrer mudanças

Publicado em:

Compartilhe esse artigo
fup20220315076

Muitas mudanças devem acontecer na formação do Conselho de Administração da Petrobras e da diretoria da empresa com a troca do comando na petroleira brasileira – como afirmam pessoas que vêm tratando da troca de presidência e foram ouvidas pela Jovem Pan. Nesta semana, o Ministério de Minas e Energia indicou Caio Paes de Andrade, secretário do Ministério da Economia, para ser o futuro CEO da estatal brasileira de petróleo, na vaga de José Mauro Coelho, que foi indicado e aprovado para o cargo recentemente. Coelho foi eleito para integrar o Conselho de Administração junto com outros 10 nomes. E a expectativa é de que haja uma reformulação profunda na composição desse conselho, que é o órgão máximo da companhia.

O governo tem de indicar oito nomes para o novo conselho. Inicialmente, imaginava-se que muitos poderiam ser reeleitos, mas o ministério da Economia e o de Minas e Energia já estariam buscando nomes para serem indicados. Uma lista com essas indicações precisa ser apresentada à Petrobras para que a assembleia-geral extraordinária possa ser convocada nos próximos dias. Podem ser nomes que vêm de outras empresas, órgãos e instituições públicas para a composição dessa lista.

É provável que o nome de Caio Paes de Andrade seja aprovado, embora alguns especialistas achem que ele não atende aos pré-requisitos necessários para assumir o cargo de presidente da Petrobras. No entanto, recentemente, o general da reserva Joaquim Silva e Luna ocupou a posição sem ter passagem pelo setor de óleo e gás. Todo o processo de mudança deve durar entre 30 e 45 dias. Somente em julho é que Caio Paes de Andrade deverá assumir o comando da empresa, caso não haja nenhum obstáculo. Com isso, espera-se também mudanças em várias diretorias da petroleira brasileira. No momento, fala-se em mudar pelo menos três diretorias: financeira, de tecnologia da informação e de relações institucionais.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Brasil criou 277 mil empregos com carteira no mês de maio, aponta Caged

No mês de maio foram criadas 277.018 vagas de emprego com carteira assinada no Brasil. Segundo os dados do Cadastro Geral de Empregados e...

Preço médio do litro de gasolina pode cair para R$ 5,84 com medidas do governo, afirma ministro de Minas e Energia

O ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, apresentou dados que apontam que o preço médio do litro de gasolina no Brasil pode passar...

Prazo para entrega de Declaração Anual do MEI encerra em 30 de junho; veja como fazer

O prazo para a entrega da Declaração Anual do Simples Anual (DASN), regime de impostos ao qual todos os microempreendedores individuais (MEI) estão sujeitos,...
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com