Presidente do BC diz que inflação está alta e enxerga sinais de estabilização

O presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto,...

Posse de Moraes no TSE amanhã deve reunir Lula e Bolsonaro

O evento no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que marcará...

130 kg de maconha são apreendidos em bagageiro de ônibus em Jequié

A Polícia Militar apreendeu cerca de 130 quilos...

Vivendo do Ócio festeja 16 anos de estrada com show em setembro

A banda baiana Vivendo do Ócio completa 16...

Com alta da inflação, aluguel na cidade de São Paulo bate recorde em abril

Escrito por Redação

Publicado em:

Compartilhe esse artigo
sao paulo cidade predio

A cidade de São Paulo registrou em abril o metro quadrado mais caro desde 2019. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), indicador oficial da inflação, atingiu 1,06% em abril, a maior taxa para o mês nos últimos 26 anos. Além de elevar o valor dos alimentos, por exemplo, o economista Gilberto Braga lembra que outra conta sofre com isso: os aluguéis, que são ajustados pelo Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) “Ele teve um aumento até muito acima do IPCA. Se você pratica o índice do contrato, os valores desse aluguel sobem acima da inflação”, comentou. Para os paulistas a notícia não é boa. No último levantamento, o índice Quinto Andar de Aluguel revelou que a cidade registrou em abril o maior valor em três anos. O aluguel por metro quadrado em 41 dos 61 bairros monitorados pela plataforma já é superior ao registrado no início de 2020. A região que encabeça o ranking do metro quadrado mais caro é a Vila Olímpia, na Zona Oeste, onde o metro quadrado é R$ 63. Ao lado, o Vila Conceição fica em segundo lugar e Pinheiros em terceiro lugar.

O advogado especialista em direito imobiliário, Ricardo Mutti, lembra que não é mais possível usar o argumento de fechamento da pandemia, mas ressalta que há muitos gatilhos contratuais que facilitam a negociação. “Primeiro gatilho que vejo é a data base de reajuste. Todos os anos os contratos são reajustados, sofrem uma correção monetária. Muitos contratos, principalmente celebrados antes de 2020, foram pactuados com o IGP-M, e o IGP-M tem se desconectado um pouco em relação a outros índices. Muitos inquilinos têm conseguido aproveitar a ocasião de data base para aplicar outro índice”, afirmou. De acordo com o Quinto Andar, em 12 meses o valor médio do metro quadrado em São Paulo subiu quase 10%. Entre os fatores estão a temporada de procura de aluguéis e busca por estúdios e móveis de um dormitório, resultado da retomada econômica e volta ao trabalho presencial.

*Com informações da repórter Nanny Cox

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Presidente do BC diz que inflação está alta e enxerga sinais de estabilização

O presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, afirmou, nesta segunda-feira, 15, que a inflação no Brasil está alta, mas que enxerga sinais de estabilização. Para ele, as...

‘Transformei R$ 3.000 em R$ 34.140’: analista choca mercado ao revelar como multiplicou seu dinheiro por mais de 11 vezes

Já pensou em multiplicar seu dinheiro por mais de 11 vezes? Foi exatamente isso que esse analista fez nos últimos 176 dias (e ele quer que você faça a...

A empresa com lucro recorde maior que o PIB de mais de metade dos países do mundo

A gigante petrolífera saudita Saudi Aramco bateu seu próprio recorde com um lucro de US$ 48,4 bilhões no segundo trimestre de 2022.É um aumento de 90% em relação ao...