Veja os looks do live-action de ‘Barbie’ com Margot Robbie e Ryan Gosling

Margot Robbie encontra-se em gravações para o filme ‘Barbie’...

Zé Cocá busca apoio para avançar com PEC da Redução da Alíquota do INSS

O presidente da União dos Municípios da Bahia...

Presidente do Vitória confirma interesse no lateral Patric Calmon

O presidente do Vitória, Fábio Mota, confirmou o...

PEC sobre aumento do Auxílio Brasil e ‘voucher’ só deve ser votado na Câmara após recesso

Com a iminência de ser votada no Plenário...

Ameaça de massacre assusta comunidade escolar em Itaúna

Publicado em:

Compartilhe esse artigo
A Polícia Militar ficou de plantão durante toda esta sexta-feira (27/5/) na Escola Estadual Victor Gonçalves de Souza, em Itaúna, cidade do Centro Oeste de Minas, para garantir a segurança dos alunos e professores depois que uma ameaça de massacre deixou a comunidade escolar assustada.

No turno da manhã menos da metade dos estudantes foi às aulas. Um bomba foi acionada na área externa da escola por volta de 9h deixando os alunos que foram às aulas apavorados, segundo relatou uma estudante que preferiu não se identificar.

A ameaça foi escrita nas paredes do banheiro da instituição de ensino na quinta-feira da semana passada (19) afirmando que nesta sexta-feira haveria um massacre na escola. Imediatamente a direção da escola lavou e pintou a parede escondendo a ameaça, mas muitos alunos já tinham visto e compartilharam nas redes sociais.

Depois do massacre em uma escola do Texas, nos Estados Unidos, na terça-feira, quando um jovem tirou a vida de 19 alunos e dois professores, os pais também ficaram preocupados e a direção da escola entrou em contato com a Polícia Militar.

Os militares estão acompanhando o caso durante toda a semana e nesta sexta-feira, dia anunciado para o massacre, ficaram de prontidão na porta da escola com viaturas e o tático móvel da PM. Os militares trabalham com a hipótese de tratar-se de uma “modinha de TikTok” que na semana anterior foi identificada em várias escolas de Minas Gerais.

Nesta sexta-feira, a direção da Escola Estadual Victor Gonçalves, com apoio da PM, fez uma varredura nas dependências escolares antes da entrada dos alunos para garantir a segurança de todos. Mais da metade dos estudantes faltaram às aulas na manhã desta sexta-feira.

O turno vespertino que tem 441 alunos, hoje teve a presença de apenas 195 estudantes devido ao temor dos pais de que a ameaça se concretizasse. Uma bomba caseira, de pequeno potencial explosivo, foi acionada na área externa da escola às 9h desta sexta-feira, mas sem causar nenhum dano nem ferir ninguém. A PM investiga se esse fato pode estar relacionado com a ameaça uma vez que o acionamento foi na área externa.

 
O responsável pela ameaça ainda não foi identificado e a PM pede ajuda da população para a identificação do suspeito por meio do Disque Denúncia Unificado-DDU 181.
 
Modinha do TikTok

Apesar da segurança redobrada, da presença da Polícia Militar e do medo de muitos pais e alunos, as aulas aconteceram normalmente na Escola Victor Gonçalves, em Itaúna. Sem descartar a possibilidade de a ameaça se concretizar, a PM trabalha com a hipótese do caso ser apenas uma “modinha de TikTok“.

Os militares identificaram que ameaças parecidas a esta foram publicadas na rede social de vídeos curtos em diversas escolas no interior do país e de Minas Gerais recentemente. A intenção de quem fez a ameaça seria apenas a de evitar aulas na sexta-feira, além de causar tumulto.

Pais de alunos e alunos, entretanto, preferiram não arriscar. Nas redes sociais em Itaúna mães compartilham o medo de deixar os filhos irem às aulas.

 
Escola Destaque
A Escola Estadual Victor Gonçalves de Souza tem um dos melhores índices de aproveitamento nas avaliações do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) na cidade e no estado, com taxa superior à média da rede estadual. Por este motivo recebeu a visita do governador Romeu Zema, quando ele foi a Itaúna no dia 7 de outubro do ano passado, na retomada das aulas presenciais.

A diretora da instituição, Cleonice Assis, lamenta o ocorrido, mas está confiante que esta situação não irá manchar a imagem da escola. “Temos um relacionamento excelente com toda a comunidade. Há mais de 3 anos que nem um vidro é quebrado na escola e nos orgulhamos do relacionamento com a comunidade, com os pais e os alunos. Tenho certeza de que este fato não irá quebrar esse nosso histórico de boa convivência com todos”.

 

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Em três dias, Prefeitura de BH registra 2.505 novos casos de contaminação

O novo boletim epidemiológico divulgado pela prefeitura de Belo Horizonte (PBH), publicado nesta terça-feira (28/6), apontou que os casos confirmados de infecção pelo novo...

Santa Casa de BH vai contratar perícia para entender o incêndio

O diretor-jurídico da Santa Casa de Belo Horizonte, João Costa, disse que a instituição deve contratar uma perícia para que seja apurado os motivos...

Incêndio na Santa Casa: bombeiro encontrou avó internada

O Sargento Felipe de Carvalho Tadeu, 34 anos, foi um dos integrantes do Corpo de Bombeiros deslocado para atender ao incêndio que atingiu o...
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com