Na luta contra o rebaixamento, VP do Brasil de Pelotas mostra preocupação com arbitragem

O Brasil de Pelotas encara o Vitória, no...

Com paz selada em reunião, Bolsonaro confirma presença em posse de Moraes no TSE

O presidente Jair Bolsonaro (PL) confirmou que irá...

RJ: polícia apreende uma tonelada de droga durante operação na Maré

Rio de Janeiro- Uma operação conjunta entre Polícia Militar...

Foto de gato selvagem caçando flamingo ganha prêmio de imagens de natureza; veja outras premiadas

A imagem impressionante de um lince-do-deserto (ou caracal) caçando...

Soldados ucranianos se casam em plena guerra

Escrito por Redação

Publicado em:

Compartilhe esse artigo

Em plena guerra, dois soldados ucranianos decidiram se casar e foram os protagonistas de um momento de esperança entre o terror vivido nos últimos dias na Ucrânia. 

De acordo com o Washington Post, Lesya Filimonova e Valeriy Filimonov, casal que se voluntariou para defender o país após a invasão russa, casaram-se neste domingo, em Kiev, rodeados por soldados armados e jornalistas que quiseram presenciar o momento.

O vestido branco e o terno deram lugar ao uniforme militar, mas a noiva teve direito a um véu e não faltou música na cerimônia, graças ao músico ucraniano Taras Mpanichenko.

Antes da guerra, Lesya era chefe de uma organização de escoteiros e Valeriy liderava uma empresa de tecnologia de informação. Tal como muitos outros civis ucranianos, após o início da invasão russa, o casal juntou-se às forças armadas. 

O casamento  ortodoxo ocorreu emum terreno junto a uma estrada movimentada e foi a primeira vez que o casal se viu desde que a guerra começou, no final de fevereiro. A filha de ambos, de 18 anos, assistiu ao momento através de uma videochamada. No final da cerimônia, e substituindo a tradição de colocar uma coroa na cabeça da noiva, Lesya recebeu um capacete militar. 

“Aqui [em Kiev] temos tudo o que amamos e temos que defendê-lo. Não temos intenção de entregá-lo ao inimigo”, disse Lesya, citada pelo mesmo jornal. 

Houve ainda direito a presentes, como uma chaleira elétrica ou uma panela de pressão, e, no final da cerimônia, os convidados, que seguravam armas numa mão e rosas noutra, cantaram o hino nacional e entregaram as flores à noiva, para que esta tivesse um buquê.

Foi na madrugada de 24 de fevereiro que a Rússia lançou   uma ofensiva militar na Ucrânia. Segundo as autoridades de Kiev, a invasão já provocou  a morte de mais de 2.000 civis. De acordo com a ONU, os ataques provocaram também a fuga de mais de 1,5 milhões de pessoas para os países vizinhos. 

 

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Pai de quíntuplos é criticado por usar ‘coleita infantil’ e rebate: ‘Adestrando meus cães’

Um vídeo de Jordan Driskell passeando com seus quíntuplos de 5 anos em um aquário dos Estados Unidos viralizou na internet e dividiu opiniões. Tudo porque uma parte dos...

Turista americana é estuprada em banheiro público no centro de Paris

Uma turista americana de 27 anos foi estuprada no último sábado, 6, dentro de um banheiro público no centro de Paris, na França, enquanto fazia um passeio noturno à...

Menina de 12 anos salva de casar com homem de 70 anos antes da cerimônia

Uma menina de 12 anos foi salva de casar com um homem de 70 anos, contra a sua vontade, momentos antes da cerimônia no Quênia.  A notícia foi divulgada pelo...