Defesa Civil alerta para quedas de temperatura e ventania em São Paulo

A Defesa Civil de São Paulo, por meio do...

Pablo Marçal acusa PT de tentar sabotar sua candidatura: ‘Não cansa de roubar’

Nesta quarta-feira, o programa Pânico recebeu o empresário Pablo...

Exposição na sede da GGB apresenta 24 LGBTs ‘históricos’ da Bahia

Uma exposição na sede do Grupo Gay da...

Nos 110 anos de nascimento de Jorge Amado, relembre obras que inspiraram filmes

Jorge Amado, considerado um dos maiores escritores brasileiros,...

Já estão presos os policiais militares acusados de torturar e matar homem por furto de celular

Escrito por Redação

Publicado em:

Compartilhe esse artigo

Os soldados Ricardo Soares de Oliveira (36 anos) e Raphael Santos de Oliveira (27 anos) foram presos nesta quarta-feira (09).

Os dois são acusados de torturar e matar um homem que furtou um celular na cidade de Itapebi.

A prisão preventiva foi decretada pela 1ª Vara de Auditoria Militar de Salvador, no último dia 3 de março, após serem indiciados em investigação da Polícia Civil de Eunápolis por tortura, com resultado morte.

Epaminondas Batista Mota morreu em com traumas no
Epaminondas Batista Mota morreu em com traumas no tórax

O inquérito, concluído em 16 de fevereiro – um mês após o crime – foi remetido ao Ministério Público, que aceitou a denúncia e pediu a prisão dos policiais militares.

De acordo com o Ministério Público, os soldados abordaram Epaminondas Batista Mota (52 anos) num bar e o agrediram com socos, pontapés, golpes de taco de sinuca e golpes com um pedaço de madeira, tipo travanca, com o fim de obter informação e confissão.

Durante a sessão de tortura, conforme a investigação, a vítima confessou o crime e levou os policiais até à sua casa, onde o celular foi devolvido. Ainda assim, os policiais continuaram as agressões, como forma de lhe “aplicar castigo pessoal”.

No bar, local da abordagem, foram recolhidos o taco quebrado em três partes e um projétil de arma de fogo, decorrente do disparo efetuado por um dos policiais na parede.

Após a tortura, os policiais levaram o suspeito para atendimento no hospital do município, onde, algemado com as mãos para trás e sentado no chão, respondeu a algumas perguntas da médica de plantão, Ayla lanini Axer. Segundo a denúncia, a médica se limitou a indagar se Epaminondas Batista possuía alguma fratura e o liberou sem submetê-lo a exame clínico. A conduta da médica também será analisada, após a coleta de outros elementos de persuasão.

Depois de ser liberado pelo hospital, Epaminondas Batista teria sido arrastado pela gola da camisa até a viatura, que estava no pátio da unidade de saúde, e levado para a delegacia, onde já chegou inconsciente. O percurso do hospital até a delegacia durou apenas dois minutos, conforme mostraram imagens de câmeras de segurança.

O laudo da necropsia traz como causa da morte “trauma fechado do tórax”, causado por instrumento contundente.

A reportagem entrou em contato com o comando da 7ª Companhia Independente de Polícia Militar (7ª CIPM), que se limitou a enviar uma nota confirmando o cumprimento do mandado de prisão e a transferência dos dois policiais para a Corregedoria Geral da Polícia Militar da Bahia, em Salvador. A reportagem ainda não conseguiu ouvir a defesa dos policiais e nem a médica citada no inquérito.

Fonte: Radar64

 

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Câmara aprova MP que cria Programa Internet Brasil

A Câmara dos Deputados concluiu nesta terça-feira (19) a votação da medida provisória que cria o Programa Internet Brasil. A iniciativa prevê o acesso gratuito à internet em banda...

Após 10 anos, baiano volta a disputar torneio de karatê nos EUA que ajudou a conseguir visto

O carateca Williames Souza, de 31 anos, se prepara para disputar o USA Open de karatê. O torneio acontece entre os dias 13 e 17 de abril, em Las...

Ponte Preta luta contra rebaixamento em partida contra o Corinthians

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Já classificado para as quartas de final do Campeonato Paulista, o Corinthians recebe a Ponte Preta neste sábado (12), a partir das 18h30, em...