Vitória anuncia parceria com Grupo SBS para leitura facial de sócios

O Vitória anunciou na manhã desta quarta-feira (6)...

CCJ do Senado adia votação de PEC para manter mandato de parlamentar ‘embaixador’

A Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania...

Bolsonaro obriga postos a informarem queda no preço dos combustíveis

O presidente Jair Bolsonaro (PL) assinou decreto estabelecendo a...

TCU investiga ”abuso de poder político e econômico” da PEC dos auxílios

Brasília – O Tribunal de Contas da União (TCU)...

Ministério Público da Bahia está acompanhando de perto inquéritos sobre mortes de ciganos

Publicado em:

Compartilhe esse artigo
Após a execução do tenente Luciano Libarino Neves, 34 anos, e do soldado Robson Brito Matos, 30, no dia 13 do mês passado em Vitória da Conquista, dez pessoas foram mortas até a última sexta-feira (30), nos municípios de Vitória da Conquista, Anagé e Itiruçu.
Deste total, oito foram ciganos, sendo seis adultos, um menino de 13 e um adolescente de 16 anos – todos filhos do cigano Rodrigo Silva Matos, preso como um dos autores dos disparos que mataram os PMs. Além deles, um empresário e um jovem de 15, esses não ciganos, também foram mortos.
O Ministério Público da Bahia (MP/BA) informa que, no último dia 28, designou seis promotores de Justiça para atuar no procedimento que apura as circunstâncias da morte de Ramon da Silva Matos, ocorrida no dia 13 de julho no distrito de Lagoa das Flores, e também de um suposto cigano morto na última quarta-feira, dia 28, no município de Anagé. O procedimento é de autoria da Promotoria de Justiça de Controle Externo da Atividade Policial.
Segundo o órgão, os inquéritos policiais abertos para apurar os fatos estão analisando o desfecho do caso, tanto sobre a morte dos dois militares, quanto sobre a caçada aos ciganos acusados de participação no crime.
No dia 26 de julho foi apresentada denúncia contra Rodrigo da Silva Matos, Solon da Silva Matos, Diogo da Silva Matos e Marlon da Silva Matos pelo homicídio qualificado (por motivo fútil) contra autoridade no exercício da função, sem chance de defesa das vítimas.

O que você achou desse assunto?

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Especulação imobiliária e violências ameaçam terreiro de candomblé em Brumado

O sacerdote de matriz africana Pai Dionata de Xangô buscou a delegacia de Brumado duas vezes esta semana para registrar violências e atos...

Conquista: Homem com tornozeleira eletrônica morre após assaltar farmácia 1 dia antes

Um homem, de 39 anos, foi morto em uma ação policial em Vitória da Conquista, no Sudoeste. Segundo o G1, o homem, que...

Porto Seguro: Servidor da prefeitura morre após homens descerem de carro atirando

Um servidor da prefeitura de Porto Seguro, na Costa do Descobrimento, foi assassinado no final da tarde desta terça-feira (5). Segundo o Radar...