Ex-namorada de Rafael Miguel após prisão do pai: “Preciso de espaço”

Isabela Tibcherani usou as redes sociais para falar sobre...

Quina: Caixa sorteia R$ 5,5 milhões nesta segunda-feira (16/5)

A Caixa sorteia nesta segunda-feira (16/5) o concurso 5854...

Bolsonaro diz que ‘parlamentar gordinho’ cobrou apoio por cargos no governo

O presidente Jair Bolsonaro (PL) disse, nesta segunda-feira (16/5),...

Cássia espera 100 mil fiéis para inauguração do Santuário de Santa Rita

A cidade de Cássia, no Sudoeste de Minas, se...

Na Bahia, Fachin cobra que

Publicado em:

COMPARTILHE ESSE ARTIGO:

Na Bahia, Fachin cobra que 'Poderes' declarem que irão respeitar o resultado das eleições

Foto: Cláudia Cardozo / Bahia Notícias

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Edson Fachin, foi enfático ao dizer da necessidade de todos os poderes declararem expressamente seu respeito ao processo eleitoral e ao resultado das eleições deste ano. O magistrado teceu elogios ao respeito demonstrado pelo Legislativo e pelo Judiciário tanto à Constituição Federal quanto ao Código Eleitoral. 

No discurso, proferido no segundo dia do XXIV Congresso Brasileiro de Magistrados, o juiz  preferiu não citar a deferência do poder Executivo, na figura do presidente Jair Bolsonaro (PL), à legislação. 

Edson Fachin não usou meias palavras e foi direto ao ponto. O ministro reiterou que o quadro normativo e administrativo para o ano eleitoral já está definido e conformado de acordo com o texto constitucional. “Tem sido firme a manifestação do presidente do Senado Federal, que é um exemplo de defesa da democracia, tem sido firme a manifestação do presidente da Câmara dos Deputados em defender o processo eleitoral e a nós, à Justiça Eleitoral,  cabe aplicar as regras definidas e defendidas pelo parlamento. Os poderes Legislativo e Judiciário estão em harmonia com a Constituição e defendem o respeito. É necessário que todos os poderes digam, sem subterfugio, que vão respeitar os resultados das urnas das eleições de 2022”, declarou. 

Sem citar nomes, o ministro reiterou a crítica àqueles que insistem em questionar o processo eleitoral brasileiro. Por diversas vezes o presidente Jair Bolsonaro (PL) questionou em público a efetividade e legitimidade das urnas eletrônicas, sistema adotado para a votação no país.

“A quem imagina que possa subverter a normalidade constitucional, o quadro normativo eleitoral está integralmente estabilizado nos termos e prazos constitucionais. Acabamos de concluir com sucesso no Brasil inteiro  o cadastramento eleitoral. Colocamos em marcha um intenso programa de enfrentamento a desinformação e de prestação de informações corretas. Também adotamos providências necessárias  para segurança tecnológica e cibernética com o objetivo de garantir a paz e segurança do pleito”, disse.

O presidente do TSE lembrou que neste ano o horário das eleições foi uniformizado em todo país, desta forma, todos os estados brasileiros terão encerrado as sessões eleitorais às 17 horas no horário de Brasília.

O que você achou desse assunto? Deixa aqui seu comentário

Compartilhe esse artigo:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Ex-namorada de Rafael Miguel após prisão do pai: “Preciso de espaço”

Isabela Tibcherani usou as redes sociais para falar sobre a prisão do pai, Paulo Cupertino, nesta segunda-feira (16/5). Ele é acusado pelo assassinato do...

Bolsonaro diz que ‘parlamentar gordinho’ cobrou apoio por cargos no governo

O presidente Jair Bolsonaro (PL) disse, nesta segunda-feira (16/5), ter sofrido ameaças em seu gabinete no Palácio do Planalto por parte de um "parlamentar...

TJ-RJ arquiva denúncia contra Flávio Bolsonaro por supostas rachadinhas

O Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) decidiu nesta segunda, 16, arquivar a denúncia contra o senador Flávio Bolsonaro...