Aluyr Tassizo Carletto morreu por complicações da covid-19, depois de ficar internado por mais de três meses num hospital, em São Paulo

Aluyr Tassizo Carletto, aos 83 anos, morreu na madrugada deste sábado (27), no leito de UTI, no estado de São Paulo, onde estava internado desde novembro de 2020, depois de contrair a covid-19, doença transmitida pelo novo coronavírus

A família informou que o corpo será cremado em São Paulo, em cerimônia restrita, seguindo os protocolos de segurança contra o pandemia. Deixa esposa, Dona Marisette, e os filhos, Ronaldo, Paulo, Leleu, Marisa e Márcia, além de netos.

“Agradecemos as orações e mensagens enviadas à nossa família e nos apegamos do Supremo Mestre Jesus: aquele que crê em mim, não morrerá e aquele que morre e crê em mim, viverá, pois estamos certos de que Aluyr Tassizo Carletto estará vivo em cada um de nós”, diz nota enviada pela família.

Natural do Espírito Santo, Aluyr Tassizo Carletto, começou sua trajetória no extremo sul baiano como madeireiro.

Marisette, Ronaldo e Tassizo

Prefeito de Itamaraju, entre os anos de 2001 e 2004, sua trajetória de vida ficou marcada por seu trabalho e visão empreendedora de, no ano de 1979, comprar três ônibus usados da empresa Expresso Guaratinga e iniciar o transporte de passageiros na cidade. No ano seguinte, adquiriu outros ônibus da “Expresso Itamaraju”, passando operar nas linhas de Itamaraju, Nova Alegria, Jucuruçú, Cajuíta, São João da Prata e Guaratinga, ocasião em que o seu empreendimento recebeu o nome de Expresso Brasileiro.

A empresa cresceu e incorporou rotas para Eunápolis e Porto Seguro, através da aquisição da extinta Sulba. O Grupo Brasileiro é um dos maiores conglomerados de empresas da região nordeste, com sede na cidade de Eunápolis.

O que você achou desse assunto? Deixa aqui seu comentário

SEJA UM PARCEIROWhatsApp do PrimeiroJornal (73) 99989-6889
Você repórter, seu espaço para participar com vídeos, fotos ou depoimentos